Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 12 de Julho de 2024

Sidrolandia

Governo atrai investimentos e amplia em 56% ofertas de trabalho nas usinas

Redação de Notícias

26 de Julho de 2010 - 12:10

A soma da produção das 21 usinas em funcionamento, quatro em implantação e das 17 com os projetos e incentivos já aprovados, garantirão em quatro anos, ao Mato Grosso do Sul, o segundo lugar no ranking nacional de produção de álcool, com 5,9 bilhões de litros anuais, com potencial de geração de 2.012,5 megawatts de energia elétrica por meio da biomassa. Com os incentivos fiscais e os investimentos que o governo está fazendo em infraestrutura para melhorar as condições de logística do estado, sete usinas entraram em operação desde 2006.

O reflexo da expansão do setor é que nestes quatro anos aumentou em 56% as ofertas de trabalho do setor sucroalcooleiro, que já emprega mais de 25 mil em Mato Grosso do Sul. Segundo levantamento do economista da Fundação Social do Trabalho (Funsat), Áureo Torres, com base em dados do Ministério do Trabalho, as usinas de açúcar e álcool triplicaram as contratações em cinco anos: entre 2006 e maio de 2010, foram gerados mais de 6,7 mil postos de trabalho nos 20 empreendimentos pesquisados.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de MS (Biosul), Roberto Hollanda, cerca de mil trabalhadores serão capacitados até o fim deste ano. "Estamos fazendo um esforço de qualificação nas cidades onde existem usinas", conta. Esforço também para mudar uma ultrapassada imagem do setor: "Mato Grosso do Sul assinou compromisso nacional para melhoria da condição de trabalho na lavoura canavieira; hoje somos um dos estados mais mecanizados do País".

As vagas estão abertas principalmente nas cidades de Dourados, Naviraí, Nova Andradina, Rio Brilhante, Sonora e Chapadão do Sul. No interior, os cursos de qualificação, formam operadores de colheitadeira, borracheiros, soldadores e profissionais em outras 16 atividades, como a requisitada função de técnico de açúcar e álcool.

Na atual safra a previsão, com o plantio de 413 mil hectares, é que sejam colhidos 38 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, um incremento de 65% em relação a safra passada, quando foram obtidos 23 milhões de toneladas. O estado deve produzir 1,9 bilhão de litros de etanol e 1,1 milhão de toneladas de açúcar.

Para garantir a matéria-prima necessária ao suprimento destas usinas que entraram em operação entre 2007 e 2009 houve expansão de 155/% na área plantada de cana-de-açúcar, que saltou de 192 para 490 mil hectares. A projeção é que na safra 2012/2013, a área plantada chegue a 1 milhão de hectares, ampliando de 1,2 bilhão para 5,9 bilhões de litros de etanol a produção do estado, o que viabilizaria a construção de um alcoolduto que sairia de Cuiabá, passaria por Rondonópolis, atravessaria Mato Grosso Sul até Bataguassu, daí chegando ao Porto de Paranaguá, levando álcool e trazendo o óleo diesel para garantir o suprimento dos dois estados a um menor custo.