Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 29 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Governo do Estado anuncia fechamento de mais salas de aula em Dourados

Com a proposta de reordenamento da Secretaria, a Vilmar perderá salas de aula do 6º e no 7º ano vespertino e gradativamente as do 1° ao 5°.

Assessoria

06 de Dezembro de 2012 - 14:33

Mais uma escola tornou pública a indignação contra o fechamento de salas em escolas da Rede Estadual de Ensino. Após protestos na escola Pastor Daniel Berg, agora a Vilmar Vieira de Matos é quem repudiou a atitude da Secretaria de Estado de Educação.

Com a proposta de reordenamento da Secretaria, a Vilmar perderá salas de aula do 6º e no 7º ano vespertino e gradativamente as do 1° ao 5°.

Em nota assinada pelos professores é justificado que “o fechamento das salas do 1º ao 5º ano provocará com certeza a indignação e revolta dos pais, que possuem filhos pequenos e moram nas imediações dos diversos bairros atendidos pela escola”.

“Sem falar, que as salas que permanecerem ficarão abarrotadas de alunos, prejudicando a aprendizagem, dificultando o trabalho dos professores e agravando ainda mais, a indisciplina em sala. Destacamos que o ensino fundamental do 1º ao 5º ano atingiu satisfatoriamente a média do IDEB”, completam mais abaixo.

O presidente do Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação – Simted de Dourados, João Azevedo, chegou a comentar na última semana que a Rede Municipal de Ensino ficará sobrecarregada com alunos que não terão mais espaço do Estado.

“Se haverá o fechamento de vagas, esses alunos deverão buscar uma nova instituição pública, e sobrecarregarão as salas das escolas mantidas pelo município. Sem contar a constante expansão de Dourados, onde alguns estudantes precisam se deslocar vários quilômetros para poder assistir aula, já que nos bairros faltam escolas”, comentou.

Outras escolas deverão se pronunciar sobre as imposições do governo nos próximos dias. No Daniel Berg, por exemplo, os protestos continuarão hoje.

Os professores e alunos marcaram uma aula ao ar livre nesta quinta-feira, dia 6 a partir das 19 horas para alertar a comunidade sobre a possibilidade dos alunos da região ficarem sem escola em 2013. Todos os apoiadores da educação estão convidados para participar.