Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Governo promete repassar ao Estado recursos para a compra de áreas em litígio na Reserva Buriti

O repasse de recursos ao governo estadual tem objetivo de vencer a etapa burocrática da compra de terras, alternativa aceita como a mais viável para resolver os litígios.

Redação/Famasul

07 de Agosto de 2013 - 14:40

O Governo Federal prometeu repassar ao Governo do Estado recursos para compras de propriedades rurais destinadas à ampliação ou criação de novas áreas indígenas em Mato Grosso do Sul. A definição foi apresentada em audiência entre lideranças rurais, indígenas e do governo estadual com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (07).

Inicialmente serão destinados recursos para compra de áreas na região da Aldeia Buriti, em Sidrolândia, atendendo demandas da etnia Terena, e algumas áreas pleiteadas pelas etnias Guarani. As definições dessa compra emergencial serão anunciadas na próxima terça-feira (13), quando José Eduardo Cardozo e Gilberto Carvalho voltarão ao Estado. Não foi anunciado o valor que será destinado ao pagamento das 31 propriedades que somam 15 mil hectares e são reivindicados pelos índios, nem o prazo para conclusão das negociações.

O repasse de recursos ao governo estadual tem objetivo de vencer a etapa burocrática da compra de terras, alternativa aceita como a mais viável para resolver os litígios. O presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, avalia o resultado da audiência com otimismo, mas com cautela. "Não é a solução pronta e acabada, mas é um caminho que está sendo construído com todos os envolvidos e que tem fundamento", considera.

A audiência foi convocada pelo próprio ministro e, além de Riedel teve participação da vice-governadora, Simone Tebet, do presidente da Comissão de Assuntos Fundiários da Famasul, Christiano Bortolotto, secretários de Estado de Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, e de Justiça e Segurança (Sejusp), Wantuir Jacini, representantes do governo do Estado, lideranças rurais, prefeitos e representantes do Ministério Público Estadual (MPE).