Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 28 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Governo prorroga prazo por mais 30 dias presença da Força Nacional em Sidrolândia

Os 110 homens da força chegaram a Sidrolândia no último dia 06 de junho. De acordo com o prazo inicial, a Força Nacional deveria deixar o Estado esta semana.

Flávio Paes/Região News

22 de Julho de 2013 - 10:10

O Ministério da Justiça divulgou nova portaria que prorroga por 30 dias a estadia da Força Nacional nos municípios de Sidrolândia e Aquidauana no Mato Grosso do Sul. Os 110 homens da força chegaram a Sidrolândia no último dia 06 de junho. De acordo com o prazo inicial, a Força Nacional deveria deixar o Estado esta semana.

Com a proximidade do dia 5 de agosto, data final para que o grupo de trabalhado criado pelo ministério apresente um projeto de demarcação de terras indígenas no Estado e resolva o conflito entre índios e produtores rurais, o governador do Estado André Puccinelli (PMDB) teme que haja novos conflitos na região, por isso solicitou ao ministro da justiça José Eduardo Cardozo a permanência dos oficiais na região.

Depois do conflito do dia 31 de maio na fazenda Buriti, em Sidrolândia, quando o índio terena Oziel Gabriel morreu ao ser atingido por disparos no tórax e abdômen, a presidente Dilma Rousseff decidiu liberar cerca de R$ 50 milhões do Tesou Nacional para aquisição de terras no Estado. A fazenda Buriti será a primeira a ser comprada seguida das propriedades em Aquidauana, também palco de conflitos históricos entre índios e fazendeiros.

Segundo o deputado estadual Pedro Kemp (PT), que integra uma das quatro comissões do Grupo de Trabalho para Questão Indígena, a Buriti foi avaliada em R$ 3 milhões, cerca de R$ 10 mil por hectare, e a proposta de compra será apresentada no próximo dia 5 aos membros do grupo e ao proprietário da fazenda, o ex-deputado estadual Ricardo Bacha.