Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 29 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Greve continua e cinco escolas funcionam sem quadro completo de professores

O Simted quer que o plano de valorização dos servidores com piso de 20 horas seja colocado em prática, gradualmente, em prazo de quatro anos

Campo Grande News

18 de Julho de 2014 - 13:00

Com a greve dos servidores da educação em Dourados, a 233 quilômetros de Campo Grande, cinco das 45 escolas estão funcionando sem o quadro completo de professores, uma fechou ontem por decisão da direção e hoje (18) outra anunciou o fechamento, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, que estuda medidas administrativas para advertir os diretores pela atitude.

A partir das 16h os grevistas farão passeata no centro da cidade, que terá concentração na praça Antônio João. Profissionais da saúde e outros servidores públicos também participarão, de acordo com o presidente do Simted (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação), João Vanderley Azevedo. Nesta manhã, houve panfletagem em frente as escolas e os grevistas informavam os servidores que estavam nas escolas sobre a greve.

Para João, a greve deve contar com adesão de mais servidores e alcançar a totalidade até a próxima terça-feira (22). “Todo início de greve é assim, mas tenho certeza que vamos ter todos os servidores envolvidos na manifestação como fizemos no ano passado. As escolas que abriram ontem não tiveram aula porque os pais não mandaram os alunos”, afirmou.

Segundo o presidente da entidade, a proposta de reajuste de 8,32% para professores e 6,15% para o pessoal de administrativo feita pela Prefeitura não atende todas as reivindicações.

“A pauta principal não é o reajuste, pois isso é obrigação da secretaria. Nossa prioridade é o piso de 20h e a inserção do administrativo no plano de carreira”, disse. De acordo com João, o Simted está aguardando que seja marcada reunião com o prefeito de Dourados, Murilo Zauith, para debater o assunto. “Fomos informados de que o prefeito está viajando”, disse.

O Simted quer que o plano de valorização dos servidores com piso de 20 horas seja colocado em prática, gradualmente, em prazo de quatro anos. Em Campo Grande, servidores da educação já recebem o piso pelas 20 horas. Depois de greve em abril do ano passado, a categoria foi atendida com implantação de um terço de horas para atividades de planejamento e 6h de jornada para o pessoal de administrativo, conforme o Simted.