Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Greve eleva em 50% movimento e lotéricas devem ficar mais lentas

O aumento de clientes nas lotéricas é esperado caso a paralisação dos bancários siga até o início do mês de outubro

Campo Grande News

23 de Setembro de 2013 - 10:49

Com 67 agências bancárias fechadas em Campo Grande, por causa da greve, as agências lotéricas terão 50% a mais de movimento e poderá haver sobrecarga no sistema, segundo o presidente do Sinal (Sindicatos dos Empresários Lotéricos de Mato Grosso do Sul), Ricardo Amado Costa.

O aumento de clientes nas lotéricas é esperado caso a paralisação dos bancários siga até o início do mês de outubro. Ricardo garantiu que por enquanto não houve aumento na movimentação. Mas se a greve se estender até o início do mês, a entidade espera que o movimento cresça até 50% e o sistema terá lentidão.

São 155 lotéricas em todo Estado e 45 em Campo Grande.

“Essa é a média do ano passado, quando os bancários também fizeram greve. Até o momento a greve não trouxe reflexos para as lotéricas. Mas, mesmo com a internet, e todos os outros canais para pagamento de contas, a lotérica deve receber 50% a mais de clientes no período de pagamento que é no início do mês”, frisou Costa.

Com a greve dos bancários, muita gente recorre às lotéricas na hora de pagar contas. Por causa disso, o Sindicato dos Lotéricos já prevê a limitação dos serviços prestados à população, e já alerta para a lentidão do sistema.

Uma assembleia no fim da semana deverá definir como e quais serão as limitações. “Saque e depósito serão limitados por uma questão de segurança. Estamos estudando uma forma de limitar esses serviços”, explicou Costa.

Ricardo fez questão de ressaltar os problemas no sistema que deverão ocorrer por causa da sobrecarga. “As pessoas não entendem, muitas vezes, que nós não temos como interferir no sistema. A sobrecarga vai acontecer por causa da demanda. É bom que as pessoas fiquem atentas a isso”.

Das 100 agências bancárias na Capital, 67 aderiram à greve, além de quatro unidades do interior, totalizando 71 agências. Para a presidente do Sindicato dos Bancários, Iaci Azamor, a adesão pode aumentar ainda hoje. “Estamos aguardando a decisão de algumas unidades que devem entrar na greve também”, disse.

Segundo ela, até o momento não houve nenhum contato da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) com o sindicato. A greve começou na última quinta-feira (19) e segue por tempo indeterminado.