Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Maio de 2022

Sidrolandia

Guarda diz querer arma para assaltar, trocar por "miojo" e revolta corporação

De tão irônico, muitos guardas chegaram a duvidar que as falas tivessem vindo de um servidor da segurança.

Correio do Estado

06 de Novembro de 2015 - 13:39

Um áudio compartilhado nas redes sociais e supostamente gravado por um guarda municipal tem revoltado muitos servidores que atuam na segurança pública de Campo Grande. No áudio, o guarda - que já foi investigado em sindicância por invasão à prefeitura em maio do ano passado – mobiliza os colegas para cobrar a disponibilização das armas, situação ainda em curso, e também afirma que as armas servirão para assaltos nas ruas da cidade.

De tão irônico, muitos guardas chegaram a duvidar que as falas tivessem vindo de um servidor da segurança. Mas todos afirmam ter sido Henrique Cesar Barbosa Lima, mais conhecido como B. Lima, o responsável pela gravação.

Confira a transcrição completa do que o guarda diz e ouça o áudio:

“Nós temos que apressar esse armamento aí gente, a gente pelo menos com a arma o guarda tem como começar a assaltar os outros na rua, entendeu? Nós estamos precisando desse armamento para poder sobreviver cara. Vamos assaltar cara, fazer o quê? Vai ter guarda empenhando esse revólver velho da PM que vai ser doado em mercado e trocando por fardo de miojo”.