Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Homem é preso suspeito de abusar sexualmente da própria filha em Caarapó

O fato ocorreu no último domingo (18), na Vila Planalto em Caarapó

Caarapó News

20 de Julho de 2010 - 13:36

Um homem de 25 anos, foi preso na manhã de domingo (18) por ser suspeito de abusar sexualmente da própria filha, de 8 anos, na Vila Planalto em Caarapó. Quem fez a denúncia foi à própria irmã do acusado.  

Segundo depoimento da testemunha, o irmão N.A.P. deixou a filha em sua casa, na noite de sábado (17), para sair. Ao retornar, de madrugada, o acusado em visível estado de embriaguez acordou a filha que estava no sofá da sala, juntamente com as duas tias e o tio, que assistiam televisão, e a levou para o quarto. 
 
Minutos depois, uma das irmãs do acusado ouviu alguns gemidos e a criança chorando. Depois a mesma levantou-se e ouviu o irmão oferecer R$ 200, 00 para menina. Ao adentrar o quarto ela se deparou com a criança chorando em um canto, com o dinheiro na mão, e o pai em pé. 
 
N.A.P disse à irmã que iria dar banho na filha, isso às 5h da madrugada de um dos dias mais frio do ano na cidade. Sem que o irmão percebesse, a testemunha o seguiu e ouviu novamente os gemidos e ao entrar no banheiro, flagrou o irmão ajoelhado com as mãos na parte íntima da criança. 
 
Surpreendido, o acusado passou a gritar e dizer que o seu cunhado teria abusado de sua filha. A irmã de N.A.P. ligou para a Polícia Militar e antes que viatura chegasse ao local, ela e outras testemunhas ouviram o pai ameaçar a criança, com um pedaço de pau, a dizer que era o tio que teria abusado dela. 
 
Na delegacia, N.A.P. caiu em contradição várias vezes e diante das evidencias e depoimentos das demais testemunhas, ele acabou sendo preso em flagrante pelo delegado Benjamin Lax. A criança, que a todo o momento foi acompanhada por Conselheiros Tutelares, foi encaminhada para a cidade de Dourados, onde realizou exames médicos que irão constatar se houve ou não o abuso. A Polícia aguarda o laudo para dar prosseguimento ao caso.

O nome e a imagem do acusado não foram divulgados para preservar a  menor.