Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Julho de 2024

Sidrolandia

IBGE já recenseou mais de 53% da população do Estado

O município onde a contagem da população está mais avançada é Ladário: o índice já chega a 85% da população

Governo do Estado de MS

31 de Agosto de 2010 - 16:18

Mato Grosso do Sul já tem mais de 53,85% da população recenseada. O dado, correspondente à atualização até 8 horas da manhã de ontem (30), foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) que realiza neste ano Censo que coleta informações importantes sobre a população de todo o País.

No Estado, os recenseadores do IBGE já coletaram informações de 1.248.154 pessoas em 383.310 domicílios dos 78 municípios sul-mato-grossenses, que representam o total de 54% dos 715.302 domicílios estimados pelo instituto em 2009.

Ainda de acordo com estimavas do IBGE baseadas em levantamentos realizados no ano passado, Mato Grosso do Sul possui uma população total de 2.360.498 pessoas.

O município onde a contagem da população está mais avançada é Ladário: o índice já chega a 85% da população.

Ao todo já foram coletadas as informações de 15.902 pessoas do município. Verificando a estimativa de domicílios a serem visitados em Ladário, o número do Censo já aponta 73% do total.

Taquarussu e Rochedo estão empatados no topo da lista dos municípios sul-mato-grossenses onde as visitas a domicílios está mais avançada.

Nas duas cidades o índice divulgado pelo IBGE é de 86%. Em Rochedo 77% da população já foi recenseada e em Taquarussu o índice sobe para 79%.

Na Capital 49% da população campo-grandense já foi recenseada, contabilizando um total de 367.503 pessoas das 755.107 estimadas.

O número de domicílios visitados já chega a 50%, correspondendo a 115.326 casas com moradores recenseados em 2010.

O Censo 2010 começou em todo o País no dia 1º de agosto e a meta é que todos os domicílios sejam visitados para a coleta de informações.

As visitas são realizadas por recenseadores credenciados pelo IBGE e aqueles que não puderem responder ao questionário aplicado por um desses profissionais devem solicitar uma senha de acesso online para que as questões sejam respondidas no site do instituto.