Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Indígenas reclamam de condições de saúde em aldeia em Caarapó, MS

Na unidade, as condições são precárias. Na sala de procedimentos falta material para esterilizar as máscaras de inalação, gaze e iodo para fazer curativos.

G1 MS

26 de Fevereiro de 2014 - 15:10

O posto de saúde da aldeia Tey Kuê, em Caarapó, a 253 km de Campo Grande, funciona com apenas 30% dos funcionários, segundo os moradores do local. Na terça-feira (25), o grupo fechou a MS-280 e  protestou por melhores condições de saúde na reserva.

Na unidade, as condições são precárias. Na sala de procedimentos falta material para esterilizar as máscaras de inalação, gaze e iodo para fazer curativos. Diversas janelas e portas estão quebradas. Cerca de 80 indígenas são atendidos por dia no local.

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) informou que enviou recursos para a comunidade indígena em 2012. O Ministério da Saúde destinou R$ 54 milhões para as comunidades indígenas do estado.

Ainda segundo os indígenas, também faltam equipamentos para a realização das consultas médicas e odontológicas, e para a realização de exames preventivos. A agente de saúde Júlia Soares é uma das 16 profissionais que trabalham na aldeia. Ela reclama da falta de material para trabalhar.

A falta de medicamentos é outra preocupação dos moradores da aldeia Tey Kuê. A maioria dos remédios disponíveis na farmácia da unidade de saúde foram doados pela Secretaria de Saúde de Caarapó.