Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 25 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Índios bloqueam ponte de acesso a reserva e propriedades em Sidrolândia

A vicinal fechada é estratégica para o escoamento da produção de frango de vários aviários, além de servir de rota do transporte escolar.

Fávio Paes/ Região News

16 de Maio de 2011 - 08:34

Um grupo de terenas que desde terça-feira à noite ocupa a Fazenda 3 R ( uma das 25 que reivindicam como terra indígena) obstruiu  no início da noite de  sábado  a estrada vicinal de acesso  as Aldeias Buriti, Lagoinha, Córrego do Meio e Água Azul, além de diversas fazendas, inclusive as propriedades que a etnia quer incorporar à reserva.

Eles estão armados com facões, foices, além de armas de fogo. A vicinal fechada é estratégica para o escoamento da produção de frango de vários aviários, além de servir de rota do transporte escolar.

A escalada de radicalização dos terenas – que desde 2001 esperam pela demarcação dos 17.200 hectares reconhecidos como terra indígena pela Justiça e por portaria do Ministério da Justiça -- começou no início da semana quando fizeram refém o coordenador regional do FUNAI, Edson Fagundes. 

Segundo informações, Edson ficou refém por querer trocar o coordenador das aldeias em Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, Samuel Dias, para colocar um parente no cargo. Na sexta-feira uma delegação de diretores da Famasul (Federação da Agricultura) esteve em Sidrolândia para tentar convencê-los a deixar a Fazenda 3 .

Os índios sequer enviaram representantes à reunião na Câmara Municipal. O procurador da República, Emerson Siqueira (que veio de Campo Grande para participar da negociação) esteve na aldeia onde manteve encontro com as lideranças indígenas.