Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 28 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Indústria cerâmica estadual projeta crescer até 15% neste ano

O segmento conta atualmente com 365 estabelecimentos com 4,6 mil trabalhadores diretos em Mato Grosso do Sul

Daniel Pedra/Assessoria

30 de Janeiro de 2014 - 07:54

A indústria cerâmica de Mato Grosso do Sul apresenta perspectivas positivas para este ano de 2014 com crescimento de até 15% sobre o montante de R$ 701,5 milhões movimentados no ano passado, o que resultará em receita de R$ 806,7 milhões, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. De acordo com o presidente do Sindicer/MS (Sindicato das Indústrias Cerâmicas do Estado), Natel Henrique Farias de Moraes, o segmento inicia o ano acompanhando o crescimento obtido no ano passado.

Ele destaca que o ano de 2013 foi marcado pelo aumento da capacidade produtiva das fábricas, que bateram recordes de produção. “Para se ter uma ideia, o norte do Estado, que é considerado polo cerâmico sul-mato-grossense, produzia em 2012 cerca de 6.500.000 de blocos 8 furos vedação e chegou a fabricar 10.500.000 em 2013”, comentou.

Natel de Moraes acrescenta que um dos fatores que mais contribuiu para o crescimento do setor foram os programas de moradia do Governo Federal. “O programa Minha Casa, Minha Vida e os financiamentos para reformas habitacionais e crédito facilitado para aquisição de novas moradias foram fatores que possibilitaram esse avanço no segmento e nos fazem projetar um bom ano para 2014”, disse.

Sobre as ações desenvolvidas pelo Sindicato, Natel Moraes ressalta que a entidade tem atuado na representação em convenções coletivas de trabalho, na contribuição de sugestões para adequação tributária às necessidades do setor, além de fazer o acompanhamento da legislação ambiental e atua na garantia do desenvolvimento sustentável. Outra questão levantada pelo presidente do Sindicer/MS é a qualificação profissional.

“Nesse sentido, buscamos atuar na realização de treinamentos, palestras e cursos para aperfeiçoamento dos trabalhadores junto ao Senai, com cursos sob medida, além de serviços técnicos e tecnológicos”, afirmou Natel de Moraes. Hoje, Mato Grosso do Sul tem 365 estabelecimentos no segmento da indústria cerâmica, que juntos empregam 4.613 industriários, conforme dados da RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) e Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).