Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 12 de Maio de 2021

Sidrolandia

Isolados, assentados podem bloquear travessão principal do Eldorado 2 para cobrar Prefeitura

Na última sexta-feira o caminhão do Laticínio Tradicional, carregado, ficou atolado num dos pontos críticos da estrada vicinal.

Flávio Paes/Região News

26 de Fevereiro de 2017 - 21:01

Um grupo de 22 pequenos produtores do Eldorado está se mobilizando para nos próximos dias bloquear o travessão principal de acesso à sede do assentamento para que os motoristas sejam forçados a entrar pelos travessões 5 e 6.

Será uma tentativa de chamar atenção da Prefeitura para as dificuldades de escoamento de uma região que produz em média de 800 litros de leite por dia, além de ter lavouras de soja, milho e horticultura. No lote do assentado Roni Ferrarini, no travessão 6, há um resfriador com capacidade para 2 mil litros, pertencente ao Laticínio Tradicional.

Na última sexta-feira o caminhão do Laticínio Tradicional, carregado, ficou atolado num dos pontos críticos da estrada vicinal. Para que o leite não estragasse, outro caminhão levou a carga e foram necessários dois tratores para que o primeiro caminhão fosse guinchado. Na situação atual, o caminhão não entra nos travessões e com isto a produção tem que se jogada fora.

Com o fechamento do travessão principal, que fica a aproximadamente um quilômetro de onde o caminhão ficou atolado, os produtores querem reverter uma situação que se arrasta há mais de 10 anos.

“Desde que entrei no lote, há 10 anos, a Prefeitura nunca fez uma manutenção adequada deste e de outros travessões. A patrola só vem e arruma apenas o travessão principal. O resto fica abandonado”, alerta Ferrarini, que além da produção leiteira se dedica a agricultura, tendo plantado nesta safra 9 hectares de soja. Na primeira etapa da colheita, obteve uma média de 60 sacas por hectare. As condições dos travessões também colocam em risco o escoamento desta produção.