Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Juntas, 4 principais cidades do MS receberam mais de R$ 370 mi em habitação

Campo Grande, Dourados, Corumbá e Três Lagoas têm garantidas 13.972 moradias

MV Comunicação

08 de Julho de 2010 - 08:18

Juntas, 4 principais cidades do MS receberam mais de R$ 370 mi em habitação
Em Tr - Assessoria

Para tornar Mato Grosso do Sul referência no setor de habitação, os governos federal, estadual e municipal investiram nas quatro principais cidades do Estado R$ 379.987. 240,36. Os recursos foram destinados aos municípios de Campo Grande, Dourados, Corumbá e Três Lagoas, que juntas garantiram 13.972 unidades habitacionais (entre entregues, em execução e contratadas). O montante faz parte da meta de governo em atingir 50 mil casas construídas em todo o Estado até o final do mandato.

A Capital foi o município contemplado com maior número de unidades habitacionais, foram 7.574 moradias. Os investimentos chegam a R$ 194.840.027,97, sendo R$ 166.772.870,82 pelo governo federal, R$ 17.900.226,52 destinados pelo governo estadual, R$ 9.570.692,30 recursos referentes ao município e R$ 596.198,33 do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço - FGTS. Do total, mais de três mil unidades entregues.
 
    Dourados recebeu investimentos na ordem de R$ 131.226.412,39 para a construção de 3.827 novas moradias. Os recursos foram divididos da seguinte maneira: R$ 124.386.427,27 do governo federal, R$ 5.395.035,78 estadual, R$ 1.072.549,34 do municipal e R$ 372.400,00 do FGTS. Desse total de moradias em Dourados, 06 são unidades quilombolas (Comunidade Quilombola Picadinha); 124 rurais (Agricultores Tradicionais); 200 indígenas (Aldeias Jaguapiru e Bororó) e 3417 urbanas. 
Na sequência, Três Lagoas contemplada com 1.371 unidades com recursos  de R$ 31.120.800,00. Deste total, R$ 24.498.500,00 do governo federal, R$ 4.786.500,00 são provenientes do estado e R$ 1.835.800,00 do município. São 124 unidades já entregues nos Conjuntos Habitacionais dos Girassóis, dos Lírios, das Orquídeas e das Hortências.
No Conjunto Habitacional das Orquídeas II foram entregues 62 moradias e um Centro Comunitário. Ainda com o Projeto “Meu Lar”, 191 casas no C. H. Chácara Imperial. No C. H. Violetas, mais 240 casas. Em lotes pulverizados foram distribuídas 21 unidades.  Em fevereiro, a cidade recebeu 215 moradias nos bairros Violetas I, Violetas II e Vila Verde. Estão contratas 68 unidades rurais a serem construídas no Projeto de Assentamento Arapuá. Também em fase de contratação, pelo Programa Minha Casa Minha Vida, está o Residencial Jardim Nova Europa, que contará com 420 unidades.

    Em Corumbá, as 1,2 mil unidades demandaram recursos de R$ 22.800.000,00, provenientes exclusivamente do governo estadual. As unidades do “Meu Lar” foram construídas no bairro Maria Leite.

    O Projeto “Meu Lar” foi desenvolvido para oferecer moradia às famílias com renda mensal de até um salário mínino. Sendo que a prestação paga pelos moradores beneficiários se aproxima de 10% de sua renda.

    Tantos investimentos só poderiam resultar em desenvolvimento. É o que comenta o ex-secretário de Habitação, Carlos Marun, que ressalta a importância de liberar investimentos para a habitação em todo o Estado. “Mais de 170 mil pessoas foram beneficiadas em todas as cidades do nosso Estado. Muito mais que moradia, os sul-mato-grossenses recuperaram a dignidade. Além de ter um teto, foram gerados mais de 30 mil empregos. Com dinheiro circulando, é mais saúde, conforto e bem estar para a nossa gente”.