Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Justiça considera greve abusiva e manda agentes de saúde voltar ao trabalho

A decisão atende a um pedido de concessão de liminar feito pela prefeitura, como forma de colocar fim ao movimento

Assessoria

07 de Janeiro de 2011 - 08:19

O Tribunal de Justiça (TJ-MS) declarou ilegal e abusiva a greve deflagrada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública de Campo Grande (Sintesp) e que contou com a adesão de agentes de saúde e de epidemiologia.

A decisão atende a um pedido de concessão de liminar feito pela prefeitura, como forma de colocar fim ao movimento.

Na decisão, o desembargador e presidente do tribunal, Paulo Alceu Puccinelli, determinou o imediato retorno das categorias envolvidas ao trabalho. Em caso de descumprimento da medida, o sindicato arcará com multa diária de R$ 25 mil.

O desembargador aponta o fato de ainda não ter sido atingida a data base para negociação e revisão salarial do funcionalismo. Aponta, ainda, que o ofício encaminhado “sugere que a greve não foi, efetivamente, decidida em assembléia”.

Contratação temporária

O prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) determinou aos titulares das secretarias municipais de Saúde (Sesau) e de Administração (Semad) que elaborassem um edital de processo seletivo simplificado para recrutamento e seleção de candidatos interessados em exercer, mediante contrato temporário, as atribuições de visitação e verificação dos imóveis quanto à adoção de práticas de prevenção à infestação do mosquito transmissor da dengue.

De acordo com as duas pastas, o número de pessoas que poderão ser contratadas levará em consideração os servidores que continuam trabalhando, o apoio dos militares indicados pelo Exército Brasileiro e, especialmente, a quantidade de postos de trabalho que ficarão, temporariamente, vagos em razão da paralisação dos agentes de saúde vinculados ao Sintesp.