Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 4 de Março de 2021

Sidrolandia

Justiça volta a intervir e obriga Prefeitura e Estado a garantir cirurgia a vitima de acidente

Este é o segundo caso neste mês em Sidrolândia de paciente que precisa ser submetido a cirurgia ortopédica à recorrer ao Judiciário

Flávio Paes/Região News

25 de Setembro de 2014 - 07:40

O juiz Fernando Moreira Freitas da Silva, titular da 2ª Vara da Comarca de Sidrolândia, ao conceder liminar em ação impetrada pela Defensoria Pública, deu prazo de 48 horas para a Prefeitura ou Governo do Estado, encaminhar para Campo Grande e garantir atendimento ao paciente José Inácio dos Santos, internado há uma semana no Hospital Elmiria Silvério Barbosa.

Ele está à espera de uma cirurgia na perna esquerda, que fraturou no último dia 18, num acidente de motocicleta na zona rural. O juiz determinou que se não houver vaga em hospitais conveniados ao SUS na Capital, o atendimento seja feito numa instituição particular, com as despesas custeadas pelo poder público (Prefeitura ou Estado).

Este é o segundo caso neste mês em Sidrolândia de paciente que precisa ser submetido a cirurgia ortopédica à recorrer ao Judiciário (por meio da Defensoria) para cobrar providências do Poder Público. Só ontem, quarta-feira, Jackson dos Santos Barbosa, outro paciente beneficiado pela Justiça, foi encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande onde deve ser operado. Com uma fratura na perna direita, ele ficou desde o dia 11 internado no Hospital Elmiria Silvério Barbosa. Ele também se machucou ou cair de uma motocicleta.

Na sexta-feira a família procurou a Defensoria Pública que entrou na Justiça e no mesmo dia, saiu a liminar favorável. O prazo de 48 horas para a sentença ser cumprida venceu justamente nesta quarta-feira, porque Governo e Prefeitura só foram notificados da decisão na última segunda-feira.

José Inácio deu entrada no hospital quinta-feira, no dia 18 de setembro. Ele recebeu os primeiros cuidados e os médicos constataram que seu caso é de cirurgia já que teve fratura na tíbia esquerda “intra-articular cominutiva”, apresentando fortes dores no joelho. Este tipo de procedimento não é feito na cidade onde o médico ortopedista só faz plantão as segundas-feiras, com atendimento ambulatorial e pequenas cirurgias, em que não há trauma ou fratura mais grave.

Além de José Inácio e Jackson dos Santos Barbosa, neste mês um terceiro de ortopedia passou por este drama da falta de vagas em Campo Grande ou Aquidauana, que são os locais de referência para este tipo de atendimento. Foi o servidor público municipal Marcos Rodrigues Martins que sofreu um acidente de trabalho no dia sábado, dia 13, (caiu de um caminhão da Prefeitura), fraturou o braço direito em três partes.

Depois de quatro dias internados, na quarta-feira, dia 17 tomou a iniciativa de ir por conta própria para a Capital onde foi internado no Hospital do Pênfigo, no particular. Conseguiu com amigos um cheque de R$ 22 mil, que agora terá de pagar até o dia de 17 de outubro. Marquinhos é operador de máquina da Prefeitura e tem um salário de R$ 1.700,00. 

Após uma semana internado no hospital de Sidrolândia, José Inácio foi encaminhado ontem por volta da 23h50, para a Santa Casa de Campo Grande.