Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Leishmaniose visceral mata idoso em Coxim

A gerente de Vigilância Sanitária, Adriana Haidar, acredita que pelo menos cinco casos de leishmaniose humana foram confirmados este ano

Edição MS

30 de Março de 2011 - 13:26

Luiz Félix da Silva, de 88 anos, morreu na segunda-feira (28), no Hospital Regional Álvaro Fontoura, por conta de uma leishmaniose visceral.

O idoso morava na rua Espanha, no Jardim Europa, em Coxim. É a segunda morte confirmada por conta de leishmaniose visceral em Coxim. Em setembro de 2010, o funcionário público municipal, João Gonçalves da Silva, de 55 anos, também foi vítima da doença. Um outro caso está em investigação.

A gerente de Vigilância Sanitária, Adriana Haidar, acredita que pelo menos cinco casos de leishmaniose humana foram confirmados este ano. Informações extra-oficiais colhidas junto a autoridades sanitárias dão conta que a doença está fora de controle em Coxim.

Uma das pessoas ligadas à área, que não quer ser identificada, informou que a cada 100 cães examinados 80 estão com leishmaniose. “É necessária uma ação urgente da secretaria de Obras, no que tange a limpeza da cidade. Em seguida, a secretaria de Saúde tem que fazer a borrifação em todas as regiões da cidade”, comentou a autoridade.

A limpeza já pode ser feita, inclusive em terrenos particulares, pois a câmara autorizou que a prefeitura limpasse esses locais. Nossa reportagem conversou por telefone com o secretário de Saúde, Gilberto Portela. Ele afirmou que o município tem um plano de combate a doença, mas ao ser questionado sobre as ações, Portela pediu que entrássemos em contato com o gerente de Vetores, Marcílio Centurion, que não atende o celular.