Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Leite em pó de ovelha pode ser novidade no mercado

A novidade é a amostra de secagem de leite de ovino, que resulta em leite em pó

Canal Rural

29 de Março de 2011 - 17:18

Depois do lançamento de produtos como queijos e iogurtes à base de leite de ovelha, outras iniciativas vêm surgindo com força no segmento.

A novidade é a amostra de secagem de leite de ovino, que resulta em leite em pó.

O primeiro volume, feito de forma experimental, foi de 50 litros. A iniciativa é da Associação Brasileira de Ovinocultura de Leite, com o apoio do Sebrae/SC.

Na última semana, foi realizada reunião virtual com ovinocultores de todo o país, visando discutir alternativas para expandir a produção de leite em pó.

Com o novo produto, será possível produzir queijos de qualidade diferenciada, iogurtes, sorvetes, entre outros derivados.

O leite em pó de ovelha poderá ser comercializado em farmácias para consumo, principalmente, de crianças e idosos.

O presidente da associação, Érico Tormen, destaca que, para implementar o projeto, está sendo desenvolvida uma máquina de secagem de leite de ovelha.

Os membros da Associação Brasileira de Criadores de Ovelhas (ABCOL), Valdair Antonio Ecco e Jean Píer Basso, afirmam que a produção de leite em pó fortalecerá os produtores.

Com o leite in-natura, temos dificuldades para transportar, tanto pelo volume quanto pela durabilidade. Com o novo produto, será possível levar uma carga maior, sem perder em qualidade – reforça Basso.

Outro projeto em análise é a criação do “shopping da ovelha”, que poderá ser implementado em todo o país através de franquias para comercialização de produtos a base do leite em pó.

Em Santa Catarina, existem cerca de 2,8 mil ovelhas leiteiras, que produzem em média mil litros de leite de ovelha por dia.

Nossas expectativas são promissoras, pois existem muitos produtores interessados em expandir a produção e a tendência é que mais agroindústrias absorvam esse volume – destaca Tormen.

No final de fevereiro, Tormen esteve na Embrapa Ovinos e Caprinos em Sobral, no Ceará, para discutir a importação de ovelhas leiteiras da Europa, com o objetivo de desenvolver programa de melhoramento genético de cruzamento de raças e seleção de animais.

– A produção de leite de ovelha é uma atividade significativa e, com a organização da cadeia produtiva, será possível fortalecer o segmento – comenta o produtor, que conta com 970 ovelhas para a produção de 180 litros de leite por dia.

A Associação Brasileira de Ovinocultura estará presente na Mercoláctea 2011, em Chapecó, no período de 11 a 14 de maio. Além do Sebrae e da Embrapa, a associação conta com o apoio do Senai.