Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Longen quer iniciar neste ano obras do Instituto Senai de Biomassa e Novo Sesi em Três Lagoas

Em Três Lagoas, o presidente da Fiems participou da abertura do Fórum de Desenvolvimento e foi até o terreno onde serão construídas as duas obras

Daniel Pedra/Assessoria

22 de Agosto de 2013 - 16:36

Durante visita a Três Lagoas nesta quinta-feira (22/08), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, anunciou que pretende iniciar, ainda neste ano, a construção do Instituto Senai de Inovação em Biomassa e do Novo Sesi em terreno de 83,5 mil m² localizado na Rua Angelina Tebet, 698, Bairro Santa Luzia. “Os dois empreendimentos ainda estão em fase de projetos complementares, pois são obras de grande magnitude, que receberão investimento da ordem de R$ 61,5 milhões, dos quais R$ 34,8 milhões serão para o Instituto e R$ 26,6 milhões para o Novo Sesi”, reforçou.

Sérgio Longen informa ainda que, após iniciadas as obras, a previsão é de que sejam concluídas em no máximo 18 meses. O Instituto Senai de Inovação em Biomassa permitirá a atualização e a qualificação dos pesquisadores para gerar conhecimento e desenvolver tecnologias inovadoras que atendam às necessidades atuais e futuras da indústria. Com atuação transversal no campo da biomassa, o Instituto pretende atender a todos os setores da indústria e às demandas específicas de cada região do País em áreas como energias renováveis, cosméticos, fármacos e fármacos veterinários, alimentos para animais com combinação de biomassa para rações, química fina e resíduos industriais.

Já o Novo Sesi terá uma área edificada de 14 mil metros quadrados, incluindo 38 salas de aula, salas para o setor administrativo e pedagógico, blocos de sanitários, inclusive para pessoas com deficiência física ou motora, dois laboratórios de informática, refeitório com depósito, sala para nutricionista e cozinha, área de saúde e segurança no trabalho, quadra poliesportiva, reservatório de água e sistema de captação de águas pluviais, estacionamentos, paisagismo e piscinas. “Três Lagoas está muito feliz em receber essas duas grandes estruturas. No caso do Novo Sesi, será mais uma oportunidade para nossas crianças e jovens”, disse a prefeita de Três Lagoas, Márcia Moura.

Para Mário Sérgio Sobral Costa, superintendente do Patrimônio da União, antigo proprietário do terreno doado ao Sistema Fiems, essa parceria trará bons frutos ao desenvolvimento de Três Lagoas e do Estado. “Nós estamos sempre procurando parceiros, pois temos um grande acervo imobiliário para dar destinação. Os interessados têm que atender alguns requisitos. No caso de Três Lagoas, há uma necessidade imensa por mão de obra qualificada e, por isso, nos aproximamos do Senai”, declarou.

Fórum de Desenvolvimento

Ainda durante a visita a Três Lagoas, Sérgio Longen participou da cerimônia de abertura do Fórum Regional de Desenvolvimento, realizado pelo Sebrae/MS, Sistema Fiems, Sistema Fecomércio, Sistema Famasul, Sest Senat e Sistema OCB/MS. “Estamos trabalhando junto aos prefeitos na melhoria da gestão pública, criando formas de agilizar o atendimento. Um exemplo dessas iniciativas é o funcionamento em horário integral das prefeituras para atender o setor produtivo. É necessário preparar os municípios para que indústrias cheguem”, pontuou.

Ele voltou a ressaltar que Três Lagoas é um exemplo para os outros municípios do Estado no que se refere ao apoio que o executivo municipal presta ao setor industrial. “Temos procurado, no âmbito do PDR (Programa Regional de Desenvolvimento), propor melhorias nessa questão de gestão para as outras cidades sul-mato-grossenses. Nosso desafio é esse, preparar os municípios e é nessa direção que vamos gerar o desenvolvimento, porque Mato Grosso do Sul não é mais o mesmo. Temos que melhorar a ações para que o desenvolvimento se consolide”, discursou.

Segundo a prefeita Márcia Moura, a Fiems é um grande parceiro dos municípios e o trabalho de qualificação de mão de obra está sendo imprescindível para o desenvolvimento de todo o Estado. “A união dos municípios da região é necessária para que Mato Grosso do Sul fique mais forte a cada dia”, falou. Já o presidente da Famasul e do conselho deliberativo do Sebrae/MS, Eduardo Riedel, Fiems tem feito um trabalho fantástico em nível estadual, assim como as outras federações que representam o setor produtivo estadual. “Cada uma no seu setor econômico, gerando mais emprego, renda e serviços para a população. Um trabalho em conjunto que está sendo realizado em um momento delicado da economia do Brasil”, pontuou.

O superintendente de Indústria e Comércio da Seprotur, Ademar da Silva Junior, ressaltou a importância da parceria do poder público, associações e federações para o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul. “Recentemente, o Governo lançou os investimentos do MS Forte 2, que vão impulsionar o crescimento do Estado e a união de esforços é fundamental para avançar ainda mais”, concluiu. Para Cláudio Mendonça, superintendente do Sebrae/MS, o Fórum Regional de Desenvolvimento existe para debater sobre grandes investimentos. “Essa iniciativa tem a estratégia de integrar os municípios de todas as regiões do Estado com as instituições que compõem o Sistema S, promovendo ações em prol dos pequenos negócios”, assegurou.

Municípios

Na avaliação do presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Douglas Figueiredo, os municípios passam por um momento difícil na economia e a saída tem sido buscar a gestão compartilhada dos municípios por meio dos consórcios públicos, uma forma de resolver problemas comuns com baixo custo. “Nesse sentido, o Sistema S tem contribuído muito trazendo discussões, incentivando a economia local e atendendo a demanda de qualificação de mão de obra”, pontuou.

Para o prefeito de Bataguassu, Pedro Arlei Caravina, a administração pública precisa estar mais próxima da gestão privada. “Por isso, a importância do auxílio da Fiems, porque é um exemplo de gestão empresarial que deu certo”, avaliou. Já o prefeito de Inocência, Antônio Ângelo Garcia dos Santos, ressaltou que a Fiems tem realizado contribuições significativas na cidade com a presença da Biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi e o início da realização de cursos profissionalizantes. “Ao reunir-se no fórum para debater políticas de fomento, o Sistema S dá início a uma nova fase de desenvolvimento na região e a expectativa de melhorias é grande com a aproximação do Sistema Indústria”, disse.

Segundo o prefeito de Água Clara, Silas José da Silva, o município está vivendo uma revolução silenciosa com a ocorrência de vários cursos de qualificação profissional do Senai. “Nunca houve tamanha transformação social como essa. O trabalho do Senai é a menina dos olhos da minha administração e fico feliz com a presença do Sistema Fiems, auxiliando no crescimento da nossa região”, afirmou. O prefeito de Brasilândia, Jorge Justino Diogo, destacou que está sentindo os reflexos positivos do desenvolvimento da região. “Diariamente cerca de 10 a 15 ônibus saem da cidade levando trabalhadores para Três Lagoas”, comemora. Ele disse ainda que encara como um presente a chegada da Biblioteca Indústria do Conhecimento do Sesi e acredita que será uma canal entre o setor produtivo do município e o Sistema Fiems. 

O prefeito de Santa Rita do Pardo, Cacildo Dagno Pereira, acredita que o único meio de avançar e crescer é a união e o trabalho junto aos parceiros. “A Fiems tem nos dado instrumentos que estão dentro da nossa proposta de desenvolvimento dos municípios”, afirmou. O prefeito de Cassilândia, Carlos Augusto da Silva, acredita que a aproximação do Sistema S é fundamental para o trabalho conjunto. “É dessa forma que vamos desenvolver e o trabalho do Sérgio Longen é um exemplo para nós”, finalizou.