Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Mais de 23 mil eleitores podem ter título cancelado em MS

Agora, para regularizar a situação, os eleitores devem comparecer, até o dia 14 de abril, num cartório mais próximo

Campo Grande News

09 de Fevereiro de 2011 - 15:35

Em Mato Grosso do Sul, mais de 23 mil eleitores podem ter o título cancelado, por não votar e justificar a ausência nas três últimas eleições.

Agora, para regularizar a situação, os eleitores devem comparecer, até o dia 14 de abril, num cartório mais próximo.

No País, mais de 1,4 milhão de eleitores estão na mesma situação.

O Estado com maior número de títulos que podem ser cancelados é São Paulo: 350.816. Rio de Janeiro e Minas Gerais aparecem em seguida, com 140.339 e 131.098, respectivamente.

Na página do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o eleitor pode consultar, na opção “Serviços ao eleitor”, se está entre os documentos sujeitos ao cancelamento.

Segundo informações do TSE, se um eleitor deixou de votar no primeiro e no segundo turno de uma mesma eleição, já serão contadas duas eleições para efeito de cancelamento.

Eleitores com o título irregular podem passar alguns transtornos, como obter passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e obter certos tipos de empréstimos e inscrição.

Além disso, quem tiver o documento cancelado pode ter dificuldades para investidura e nomeação em concurso público, renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Ainda conforme o TSE, os eleitores que detém a prerrogativa constitucional do voto facultativo não precisam se submeter às regras. São eles: os analfabetos, os que à época da eleição tinham entre 16 e 18 anos e os maiores de 70 anos.

Também não estão sujeitos ao cancelamento os títulos dos eleitores portadores de deficiência que impeça o cumprimento das obrigações eleitorais.