Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Mais de 5 mil novas propriedades rurais vão ganhar conforto da energia

Até pouco tempo atrás, quase 40 por cento da zona rural tinha seu desenvolvimento limitado pela falta de energia

Assessoria

02 de Agosto de 2013 - 13:25

O sinal de prosperidade acendeu, nesta semana quando, a Agência Nacional de Energia Elétrica- ANEEL aprovou R$ 22,9 milhões em garantias dadas à Eletrobrás, para a execução da quinta etapa do Programa Luz para Todos. Isso vai permitir à Enersul realizar novas obras de extensão de redes para levar o benefício da energia a mais 5.240 propriedades rurais em Mato Grosso do Sul que se consolidou, na avaliação da presidenta Dilma Rousseff, uma referência nacional do programa.

Esse reconhecimento é resultado de um planejamento da Concessionária que possibilitou realizar as obras no tempo exato, fazendo com que, a cada etapa, esse programa de socialização da energia elétrica no Estado se tornasse uma realidade dentro das metas do governo e, principalmente, na expectativa da população que ainda vivia no escuro.

Até pouco tempo atrás, quase 40 por cento da zona rural tinha seu desenvolvimento limitado pela falta de energia. Com o programa Luz Para Todos milhares de famílias viram a rede elétrica chegar até suas casas nos últimos nove anos.

Hoje, 98 por cento da área rural do Estado têm rede de energia elétrica.

Para o benefício chegar a todos, a Empresa Energética de Mato Grosso do Sul se empenhou num compromisso que executou serviços em tempo recorde e deixou números históricos. Até agora o programa quase 38 mil propriedades que exigiram a utilização de utilização de mais de160 mil postes e 19 mil transformadores para a construção de quase 20 mil quilômetros de redes, o equivalente a 18 vezes a distancia entre Campo Grande e São Paulo.

Mas nem a distância e nem as diferenças foram obstáculos para o Programa Luz para todos. Nos Quilombos, a chegada da energia transformou a vida na comunidade. Pequenos produtores de hortaliças, os habitantes quilombolas finalmente puderam impulsionar sua agricultura orgânica, aumentando a produtividade e produção, impedindo o êxodo rural.

Nos assentamentos rurais não foi diferente. A vida de milhares de assentados mudou com a chegada da energia. Dentro e fora de casa, tudo ficou mais fácil, mais rápido e muito mais produtivo.

O Programa que também chegou às aldeias indígenas, levando mais conforto e qualidade de vida a esta parcela da população, tão importante para a história do Estado, e que ainda vai mais longe.

Este ano, com autorização da Aneel para a realização da quinta etapa do Programa, outras 5.240 propriedades vão receber a energia, fruto de uma responsabilidade continuada de investimentos da Enersul que já somam um valor global da ordem de R$ 312 milhões.