Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Mapa da Violência aponta Dourados como 94º lugar em morte de jovens no país

Atualmente Dourados chama a atenção da população de outros Estados e municípios para a crescente chegada de investimentos

Dourados News

18 de Julho de 2013 - 15:37

A edição 2013 do Mapa da Violência divulgada hoje (18) aponta Dourados como a 94ª colocada no ranking das 100 cidades brasileiras acima de 10 mil jovens, que mais registraram mortes da população com idade entre 15 e 24 anos. Segundo o estudo, em 2011 aconteceram 35 homicídios no município.

O ‘Mapa’ aponta que na faixa etária mencionada existem 37.044 pessoas e a quantia citada de mortes teve um pequeno acréscimo em relação a 2009, onde foram 34 e queda, tendo em vista o ano seguinte, quando aconteceram 37 casos.

Para o delgado regional da Polícia Civil de Dourados, Antônio Carlos Videira, a proximidade da cidade com o Paraguai e o crescente envolvimento dos jovens com drogas tem proporcionado esses números.

“Nos casos investigados pela polícia, tanto a vítima quanto o acusado estão envolvidos com entorpecentes, principalmente por se tratar de uma cidade de médio porte e ficar próxima da fronteira com o Paraguai”, contou.

O exemplo citado por Videira também é apresentado pelo Centro de Estudos Latino-Americanos, responsável pelo Mapa da Violência. Na metodologia, ‘os municípios de zona de fronteira, dominadas por grandes interesses e estruturas do contrabando de armas, de produtos, de pirataria e/ou, também, rotas do trafico’ são mais vulneráveis.

Ainda conforme o estudo, ‘com o processo de desconcentração econômica acontecendo no Brasil, emergem novos polos de desenvolvimento tornando-se áreas atrativas de população e de investimentos que, diante da limitada e deficitária presença dos poderes públicos, principalmente na área de segurança, convertem-se também em polos atrativos da criminalidade e da violência’.

Atualmente Dourados chama a atenção da população de outros Estados e municípios para a crescente chegada de investimentos, principalmente com as instalações de grandes empresas e indústrias na região.