Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Marcelo Barros é cassado em Dourados e chama Passaia de "endemoniado"

Em sua defesa, ele disse que foi vítima e chamou Eleandro Passaia, ex-secretário da Prefeitura, de "endemoniado".

Dourados Agora

21 de Março de 2011 - 17:53

Por nove votos, o vereador Marcelo Barros (DEM) foi cassado nesta segunda-feira no último julgamento da Comissão Processante da Câmara de Dourados. Em sua defesa, ele disse que foi vítima e chamou Eleandro Passaia, ex-secretário da Prefeitura, de "endemoniado".

"Estava na casa da minha mãe, no dia do jogo do Brasil, quando aquele endemoniado me ligou. Insistiu para que eu pegasse o dinheiro. Não peguei. Queria fazer um flagrante do Passaia me oferecendo o dinheiro e por isso pedi para que ele levasse o recurso para a lavanderia do Lar Santa Rita. Lá teria testemunhas e eu poderia prendê-lo. Passaia não apareceu na lavanderia", disse.

Os democratas Pedro Pepa, Cido Medeiros e Alan Guedes não puderam votar porque são do mesmo partido de Barros.

Ao final de sessão houve um pequeno tumulto. Uma mulher agrediu outra, pois teria se sentido ofendida com as comemorações da vítima após o anúncio de cassação.

Barros compareceu a sessão de julgamento acompanhado de familiares, da mãe Bela Barros e o pai Djalma Barros.

A defesa de Marcelo Barros, o advogado Alessandro Lemes Fagundes, expôs gravações do democrata, feitas por Eleandro Passaia. Alegou que nenhum momento Barros aparece pegando dinheiro, o que, segundo ele, não preenche os requisitos para cassação por quebra de decoro parlamentar.

Cinco cassados - Marcelo e outros oito vereadores foram afastados após a Operação Uragano da Polícia Federal e responderam por quebra de decoro parlamentar.

Dos nove julgados, o democrata e outros quatro vereadores tiveram o mandato cassado: Humberto Teixeira Júnior, Júlio Artuzi, Paulo Henrique Bambu e Marcelo Hall (Marcelão).

Já Sidlei Alves, Zezinho da Farmácia, Aurélio Bonatto e José Carlos Cimatti renunciaram antes da sessão de julgamento.