Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Maio de 2021

Sidrolandia

Marcelo frustra cabos eleitorais e prestigia adversários tucanos com cargos estratégicos

Entre os que conseguiram preservar os cargos, um exemplo emblemático foi à recondução para um cargo estratégico na gestão, do contador aposentado Raul Savaris.

Flávio Paes/Região News

29 de Janeiro de 2017 - 20:50

Enquanto centenas de cabos eleitorais aguardam ansiosos a edição seguinte do Diário Oficial,  na expectativa de ver seu nome contemplado com uma nomeação ou contratação, muita gente que esteve no palanque do PSDB, teve seus cargos preservados, mesmo sendo comissionados, passíveis de demissão a qualquer momento.

Entre os que conseguiram preservar os cargos, sobrevivendo à mudança política, um exemplo emblemático foi à recondução para um cargo estratégico na gestão, do contador aposentado Raul Savaris. Até o dia 31 de dezembro passado ele foi o secretário de Planejamento, Administração e Finanças. Agora ocupa o estratégico cargo de diretor de finanças da Secretaria, fazendo jus a um salário de R$ 5.250,00.

Também conseguiu se manter empregado Vagner Guardião Jamar, que sequer foi exonerado do seu cargo de assessor especial I da Secretaria de Planejamento, ex-motorista do ex-prefeito Ari Basso. Durante o processo eleitoral, Tozzo, como é conhecido, chegou a ser exonerado para trabalhar na campanha tucana. Também ficou mantida no cargo, a presidente do Instituto Municipal de Previlândia, Marli Padilha de Ávila, nomeada na gestão passada.

O ex-cacique Valcélio Figueiredo continuou na função de chefe do Departamento de Transporte e Trânsito. Irmão do vereador Otacir Figueiredo, Valcélio garantiu sobrevida no cargo como uma das contrapartidas pelo apoio de Otair (o Gringo) a chapa encabeçada por Jean Nazareth para presidência a Câmara no biênio 2017/2018.

Adão da Silva Cristaldo, cunhado do vereador Edno Ribas (1º secretário da Câmara) foi remanejado da Secretaria de Finanças, para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico. David Maia de Deus, que é concursado, manteve o cargo de chefe da Divisão de Recursos Humanos. Selma Villalba, comissionada nomeada na gestão passada, foi mantida no setor de digitalização.

O advogado José Luiz Moura Olindo, tio do vereador Carlos Henrique, conseguiu renovar seu contratado por mais seis meses, recebendo R$ 2.771,30, para cumprir meio expediente na Secretaria de Assistência. O pedreiro Jesuíno Pereira da Cruz, continuará trabalhando como coveiro no Cemitério São Sebastião, fazendo jus ao salário de R$ 2.500,00.

*Matéria atualizada para acréscimo de informações.