Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 29 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Maria Viana acompanha alerta sobre o curto prazo para o envio de documentação

Como a maioria das prefeituras não tem condições ou corpo técnico para elaborar seus projetos e o tempo é curto, o presidente da Assomasul sugeriu uma “força tarefa

Assessoria da Prefeitura

13 de Março de 2014 - 16:47

A Prefeita Maria Viana participou em uma reunião nesta segunda (10) em Campo Grande na Assomasul ao lado de diversos prefeitos e autoridades que no local debateram as expectativas em torno do curto prazo existente neste ano de 2014 para o envio de documentação aos órgãos federais visando recursos de emendas parlamentares.

A força tarefa e a pressa em trabalhar nos próximos dias para tentar salvar os recursos, ocorrem devido às emendas impositivas aprovadas antes do recesso do ano passado pelo Congresso Nacional.

“O mais importante é sair dessa reunião com algumas posições, principalmente porque temos um prazo reduzido. É um ano curto, um ano de eleição que a gente tem que correr”, observou o deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), ao criticar o contingenciamento de recursos promovido pelo governo. Os deputados federais Geraldo Resende (PMDB), Fábio Trad (PMDB) e Luiz Henrique Mandetta (DEM) também fizeram uso da palavra utilizando a mesma estratégia de que os prefeitos terão de correr para encaminhar a documentação de seus municípios.

“Temos que fazer um esforço concentrado para não perder recursos, pois este ano é muito curto por se tratar de um ano eleitoral. Eu tenho certeza que com a discussão desta reunião todos nós sairemos daqui com este curto prazo em mente o que deve acelerar o envio das documentações. Nós teremos que correr pois se perdermos o prazo os nossos parlamentares não poderão empenhar nada neste ano de 2014 e isso com certeza prejudicaria e muito as nossas demandas.” Afirmou a Prefeita Maria Viana.

Como a maioria das prefeituras não tem condições ou corpo técnico para elaborar seus projetos e o tempo é curto, o presidente da Assomasul sugeriu uma “força tarefa” no sentido de encaminhá-los em tempo hábil. “Nossa preocupação é com vários pontos, inclusive com a Portaria 40”, colocou Douglas, ao apontar eventuais prejuízos aos municípios por conta da não transferência de recursos federais devido ao calendário eleitoral.