Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Junho de 2021

Sidrolandia

Mato Grosso do Sul é o terceiro em suicídio, aponta pesquisa

Para tentar entender essa triste realidade e minimizar os índices alarmantes de óbitos registrados por este tipo de violência, acontece o Seminário de Promoção a Vida e Prevenção do Suicídio.

Dourados Agora

05 de Setembro de 2013 - 07:10

Mato Grosso do Sul tem um triste recorde. Em uma pesquisa realizada pelo SinanNET (Sistema de Informação de Agravo de Notificação), entre 2009 e 2011, o Estado figura na terceira posição entre os locais com maior índice de suicídios no país.

Entre as capitais brasileiras, Campo Grande está presente na lista das 20 cidades que lideram as estatísticas nacionais desta causa de morte, contabilizando mais de 50 suicidas para cada 100 mil habitantes.

O suicídio já é considerado um sério problema de saúde pública no país e é uma das cinco maiores causas de morte entre jovens em todo o mundo. No Estado, pessoas entre 13 e 35 anos são as maiores vítimas.

Para tentar entender essa triste realidade e minimizar os índices alarmantes de óbitos registrados por este tipo de violência, acontece o Seminário de Promoção a Vida e Prevenção do Suicídio.

O projeto já está na quinta edição e chama a atenção do público para esta realidade pouco divulgada. “A questão do suicídio ainda é tabu no país, é um erro achar que a divulgação vai incitar as pessoas a cometerem este tipo de violência, pelo contrário, vai ajudar a alertar a sociedade”, relata o capelão do Núcleo Hospital Universitário, Edilson dos Reis, um dos responsáveis pelo projeto.

O seminário tem como objetivo alertar as pessoas sobre os sintomas da depressão e quando é necessário buscar ajuda. Um dos meios mais utilizados pelos jovens para se comunicar são as redes sociais e é por lá que muitos deles pedem socorro.

“Muitas destas vítimas recorrem a internet para desabafar, mas não sou ouvidos”, descreve Edilson Reis. E para atingir o público alvo, a programação conta com palestra voltada a linguagem da internet “Redes Sociais: Uma Ferramenta para a Prevenção?”.

O seminário conta também com a divulgação do Projeto Labirinto que auxilia na prevenção do suicídio relatando onde buscar ajuda, como diagnosticar quem precisa de auxílio e dá apoio a famílias em luto.  Como complemento ao projeto, será montado um labirinto de garrafas pet a fim de ilustrar que em todo o sofrimento há uma saída.

A palestra “Doenças psiquiátricas, modelos de intervenção e a sociedade em Transformação” com o professor Juberty de Souza fecha o projeto que acontece em comemoração ao dia mundial de prevenção ao suicídio, celebrado no mês de setembro.