Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Mato Grosso do Sul tem 6 candidatos ao Prêmio Betinho 2012 - Atitude Cidadã

Midia Max

11 de Setembro de 2012 - 14:00

Está aberto o período de votação, pela internet, ao Prêmio Betinho 2012 - Atitude Cidadã (www.coepbrasil.org.br/premiobetinho). Com 72 candidatos indicados em 17 estados e 24 municípios brasileiros, o Mato Grosso do Sul está representado por seis concorrentes: Bartolina Catanante, Walkiria Malaquias e Wanda Ferreira, de Campo Grande; e Antônio Neto, Edson Rios e Zefa Pereira, de Dourados.

Os candidatos ao prêmio são indicados por integrantes da Rede COEP, escolhidos pelas ações sociais que desenvolvem diretamente ou por meio de instituições parceiras nos 26 estados e Distrito Federal.

Lançado pelo Comitê de Entidades no Combate à Fome e pela Vida (COEP Nacional) com o objetivo de valorizar pessoas que se mobilizam, em todo o Brasil, para melhorar as condições de vida de comunidades em situação de vulnerabilidade, o Prêmio, promovido desde 2008, é também uma homenagem ao sociólogo Herbert de Souza, um dos fundadores do COEP.

"A motivação para ajudar a transformar a realidade social brasileira é um traço marcante da atuação do COEP, desde sua criação pelo Betinho, em 1993. O Prêmio é uma forma de disseminar esse espírito e dar visibilidade a pessoas comprometidas com a promoção de melhorias na qualidade de vida de sua região", explica André Spitz, presidente do COEP Nacional.

"A divulgação nacional de ações regionais na área social, que muitas vezes ficariam conhecidas somente em suas cidades, estimula o surgimento de iniciativas semelhantes, mobilizando outras pessoas para encontrarem sua forma de participação social", explica Amélia Medeiros, secretária executiva adjunta do COEP Nacional e coordenadora da premiação.

Sobre os candidatos de Mato Grosso do Sul

Campo Grande:

Bartolina Ramalho Catanante é professora da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS); representante da UEMS no Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico-Racial (FORPEDER/MS), da Secretaria de Estado de Educação; e atua como militante do Movimento Negro, desde 1995. Também foi presidente do grupo de Trabalho Estudos Zumbi (TEZ), entre 2003 e 2005, sendo atualmente membro da diretoria. Dentre suas ações, coordenou o projeto de preparação para o vestibular, voltado para alunos negros, indígenas e população de baixa renda; e desenvolveu projetos de esporte e lazer, direcionados a jovens e adolescentes das comunidades quilombolas. Além disso, criou o primeiro curso de formação de professores, com enfoque no combate ao racismo em prol da igualdade racial; e participou da preparação do curso de capacitação em Administração e Políticas de Lideranças Negras, visando promover a igualdade racial no estado de MS. Nesses anos, contribui para a entrada de muitos alunos nas principais universidade de Campo Grande (MS); formou mais de 300 professores, capazes de debater a questão da igualdade racial no Brasil; e participou da publicação de livros, por exemplo, "Educar para as relações etnico-racias: um desafio para aos educadores".

Walkiria Mendes Malaquias atua no Instituto Família Legal, desde 2003, em Bonito, desenvolvendo projetos de proteção às crianças e aos adolescentes em situação de risco social. A partir de 2007, o projeto expandiu, passando a ministrar também cursos de capacitação para mulheres de baixa renda. Três ações são direcionadas as crianças e aos adolescentes: Programa Família Legal, que atende 100 crianças, com atividades de arte, educação e esportes; Projeto Associação Atlética do Banco do Brasil Comunidade (AABB Comunidade), parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB) da região, que permite as crianças utilizarem as dependências da associação para realizar atividades esportivas; e Projeto Inclusão Verde, voltado para educação ambi ental e formação de monitores ambientais, direcionado a adolescentes acima de 16 anos. A iniciativa apresentou resultado positivo: aproximadamente 80% das crianças atendidas apresentaram melhoria do rendimento escolar. Já o projeto Fibra Viva, tem o objetivo de capacitar e gerar renda entre mulheres das comunidades, por meio da confecção de artesanatos criados a partir de malotes reciclados dos Correios. A iniciativa foi premiada pela FBB, em 2011, tendo ainda sendo indicado a outros prêmios.

Wanda Ferreira é escritora, diretora Internacional de Meio Ambiente e cônsul para o entorno rural de Campo Grande da Associação Internacional de Poetas del Mundo. A entidade, presente em mais de 100 países nos cinco continentes, conta com mais de 6 mil poetas. Seu objetivo é desenvolver um trabalho para conscientizar a população do entorno da capital sulmatogrossense sobre a necessidade da preservação e conservação. Para isso, Wanda utiliza livros de sua autoria e promove atividades sociecológicas. Dentre seus projetos, destaca-se o Acampamento de Poetas del Mundo e seus convidados (artistas, ecologistas, ambientalistas, educadores, comunicadores). O objetivo é integrar culturas de diferentes países; congregar pessoas e entidad es, nacionais e estrangeiras, dedicadas à cultura; defender o meio ambiente; e colaborar com os poderes públicos federais, estaduais, municipais e internacionais, contribuindo para promoção das memórias e identidades dos diferentes povos, através de pesquisas e estudos literários, linguísticos, históricos e artísticos.

Dourados:

Antônio Marinho Falcão Neto é ginecologista e atua na área de saúde da mulher, no município de Dourados, há 18 anos. Doutor Falcão, como é conhecido, fundou o Comitê Municipal de Mortalidade Materno-Infantil, do qual foi presidente entre 2003 e 2011, contribuindo para a redução dos casos de mortes de gestantes. Há dez anos, participa do projeto Transmissão Vertical HIV, acompanhando a gestação de mulheres portadoras do vírus para evitar a transmissão aos bebês. Além disso, criou o Banco de Leite Humano de Dourados, em 2006.

Edson Augusto Rios é pastor e atua em prol das pessoas em situação de vulnerabilidade social. Morador de Dourados há 25 anos, criou na região o Projeto Esperança, que, atualmente, conta com a participação de colaboradores para o desenvolvimento de suas atividades. Dentre as ações, destacam-se aulas de música, educação física, arte cênica e culinária; e trabalhos feitos com material reciclado. Além disso, com a ajuda de parceiros, oferece serviços de odontologia, fisioterapia e nutrição. Outra iniciativa importante é o atendimento diário a 75 crianças, entre 3 e 10 anos, que participam de atividades educativas nas dependências da igreja do pastor Edson.

Zefa Valdivina Pereira, nascida em Amambai (MS), criou o projeto "Uso e conservação da biodiversidade do Cerrado e geração de renda para as comunidades dos assentamentos rurais da Região da Grande Dourados", com o objetivo de recuperar e conservar o Cerrado e, também, gerar renda a comunidades indígenas e famílias assentadas. Além disso, criou a Associação Sabores do Cerrado. Coordenadora do projeto, Zefa promove cursos para fabricação de doces em compotas e geléias, barras de cereais e pães com frutos do Cerrado. Para a realização das aulas, foi implantada uma cozinha industrial no Assentamento de Lagoa Grande, em Itaum. As pessoas que já participaram do curso atuam como multiplicadores, capacitando outras comunidades. O projeto, que conta com o apoio de uma equipe de pesquisadores, professores e alunos de graduação e mestrado, está se expandindo e já foi implantado nos assentamentos Padre Adriano, em Juti, Sebastião Rosa da Paz, em Amambai, e Itamarati e Aba da Serra, em Ponta Porã.

Participe - A votação é aberta a todos. Acontece de 9 de agosto a 18 de novembro de 2012, pelo site do Prêmio, www.coepbrasil.org.br/premiobetinho.