Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 30 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Mato Grosso do Sul tem a terceira maior densidade de celulares no Brasil

Até setembro deste ano, o número de celulares em MS era de 3,6 milhões, de acordo com a Teleco.São 80,99% das linhas de telefonia móvel habilitadas em celulares no sistema pré-pago.

Midiamax

26 de Novembro de 2012 - 08:22

Seja para o trabalho ou para falar com os parentes, não há quem não sinta falta em andar sem o celular em Campo Grande. Isso porque, segundo a Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) do IBGE apontou que Mato Grosso do Sul é o terceiro Estado com a maior densidade de celulares no Brasil.

São 146,94 linhas por grupo de 100 pessoas, ou seja, quase metade da população sul-mato-grossense mantém ao menos dois chips de operadoras para aproveitar as promoções que cada uma delas fornece.

“Antes a gente via as pessoas com celular de casa e da empresa, separados, mas hoje os aparelhos com dois ou três chips substituíram eles”, explica o vendedor Ilso Pereira, de uma loja de celulares do Centro.

Ele diz que chega a vender 20 aparelhos por dia, facilmente, e que a média da loja aumenta para 40 no final do ano. “As pessoas estão procurando muito o celular com o sistema Android, mas os modelos mais baratos saem bastante também”, disse.

Até setembro deste ano, o número de celulares em MS era de 3,6 milhões, de acordo com a Teleco.São 80,99% das linhas de telefonia móvel habilitadas em celulares no sistema pré-pago.

É o caso da artesã Haide de Souza, que tem um aparelho simples para se comunicar com o esposo e parentes no modo pré-pago. “Eu queria ter um todo moderno, cheio de coisas, mas com este também consigo falar, então está bom”, relata.

Com dois filhos de 4 e 6 anos, ela acredita que não precisa dar de Natal ainda um aparelho às crianças. “É muito cedo e estou sempre por perto. Quem sabe quando eles estiveram um pouco mais crescidos”.

A Anatel informou que o Estado tem 778 antenas de telefonia instaladas. Com isso, a média é de 4,4 mil linhas por antena. A média de países como Japão é 400 por antena e nos EUA, 1 mil. A média nacional é de 4,6 mil, demonstrando a quantidade de linhas por usuários e a qualidade do serviço.