Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Maio de 2021

Sidrolandia

Mercado deve subir para mais de 0,5% previsão para PIB de 2017, diz Meirelles

Atualmente, estimativa do Ministério da Fazenda para a expansão da economia neste ano está em 1%, mas dado será revisado em março, disse o ministro.

G1

09 de Fevereiro de 2017 - 13:50

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta quinta-feira (9), em Brasília, que o mercado financeiro deve revisar para cima sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. "O país já está na trajetória de crescimento", declarou.

Até o momento, o mercado estima que o PIB tenha uma expansão de cerca de 0,5% neste ano, em relação ao ano passado, mas, para o ministro, essa previsão deve ser revista para cima. A expectativa dos economistas das instituições financeiras foi divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central, após ouvir mais de 100 analistas na semana passada.

"Mantemos a nossa previsão anterior e estamos com esse crescimento na ponta de 2% [do último trimestre de 2017 contra o mesmo período de 2016] e o crescimento médio do mercado está em 0,5%. O nosso está acima disso, vamos aguardar um pouco que eu acho que deve haver uma revisão para cima [da previsão do mercado financeiro]", afirmou ele.

O ministro disse ainda que a estimativa do governo para o crescimento econômico deste ano, atualmente em 1% de alta, deverá ser revista somente em março - quando sair o próximo relatório de receitas e despesas do orçamento, que poderá trazer um bloqueio de gastos para tentar atingir a meta de déficit primário (despesas maiores do que receitas, sem contar juros) de até R$ 139 bilhões neste ano. Recentemente, na Suíça, o ministro indicou que essa revisão poderia sair no começo deste mês.

"Nos concluímos que, em relação ao revisão do PIB, existem uma série de dados novos na economia no mês de dezembro e de janeiro. Dezembro houve uma recuperação de produções e itens que são bons indicadores da atividade futura, pedágio de carga pesada nas estradas, e agora em janeiro consumo de energia. Concluímos que não há agora a necessidade de fazer uma revisão neste momento do PIB", afirmou o ministro.

Questionado sobre a necessidade de um bloqueio de R$ 39 bilhões em gastos no orçamento deste ano, apontada pela instituição fiscal independente, órgão ligado ao Senado Federal, Meirelles declarou que há questões que ainda precisam ser avaliadas, como o ingresso de recursos por conta da repatriação de recursos - em análise pelo Congresso Nacional - e pelo novo Refis, que já foi regulamentado.

"Além disso, um dado importante é que, quando o PIB cai, quando caiu no ano passado, a arrecadação cai mais. Quando o PIB sobe [como está previsto para acontecer neste ano], é verdade, o arrecadação sobe mais do que o PIB. Portanto, é importante aguardamos evolução da arrecadação durante o ano. Vamos fazer a avaliação em março para saber as medidas a serem tomadas se necessário. A princípio, esperamos que todos esses programas funcionem bem", concluiu ele.