Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Ministério habilita UPA de Sidrolândia que deve demorar 18 meses para ficar pronta

A expectativa é de que a obra fique pronta em 18 meses e quando estiver funcionando, o posto central (que abre 24 horas) será desativado.

Flávio Paes/Região News

04 de Agosto de 2013 - 20:13

Na última sexta-feira, por meio da Portaria 1.580, o Ministério da Saúde  fez a habilitação definitiva de Ponta Porã e Sidrolândia para terem uma Unidade de Pronto Atendimento Médico do Porte 1. O Ministério assegura R$ 2,2 milhões para construção e equipamento, além de R$ 100 mil por mês destinado ao custeio da unidade.

A UPA  de Sidrolândia, com 682 metros quadrados de área construída , será edificada num terreno na Rua Ponta Porã em frente da Escola Sidrônio Antunes de Andrade. A primeira parcela dos recursos, R$ 292 mil, já foi repassada à Prefeitura. A expectativa é de que a obra fique pronta em 18 meses e quando estiver funcionando, o posto central (que abre 24 horas) será desativado e reformado para abrigar o centro de especialidades médicas.

As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana, e podem resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. As UPAs inovam ao oferecer estrutura simplificada - com Raio X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação.

Nas localidades que contam com as UPAs, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação.

A unidade destinada de  Sidrolândia é do porte I, com pelo menos dois médicos em cada turno, sendo um pediatra e um clínico geral. Terá leitos para manter os pacientes sob observação, sala de gesso, sutura, inalação, retratação  e de curativos. A existência de uma  Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Sidrolândia vai desafogar o Hospital Elmiria Silvério Barbosa que hoje absorve a demanda de atendimentos de menor gravidade.