Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Ministério reconhece emergência de 16 municípios e Sidrolândia fica de fora

Segundo levantamentos, seriam necessários cerca de 1.2 milhão para recuperação de pontes, estradas e bueiros no município

Marcos Tomé/Região News

31 de Março de 2011 - 14:54

Ministério reconhece emergência de 16 municípios e Sidrolândia fica de fora
O QUE ANTES ERA ESTRADA TRANSFORMOU-SE EM UMA ENORME CRATERA - Foto: Marcos Tom

O Ministério da Integração Nacional reconheceu situação de emergência em 16 municípios sul-mato-grossenses, entre eles Campo Grande.  As portarias 169, 170 e 171 foram publicadas no Diário Oficial da União.

Estas portarias, da Secretaria Nacional de Defesa Civil, vinculada a Integração, reconhecem situação de emergência em Aquidauana, Campo Grande, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Terenos, Bandeirantes, Chapadão do Sul, Maracaju, São Gabriel do Oeste, Coxim, Nioaque, Paranaíba e Santa Rita do Pardo.     

O reconhecimento é importante por possibilitar que os municípios consigam recursos federais de forma mais ágil para recuperar estradas, pontes e ruas danificadas pelas enchentes e chuvas. O ministro Fernando Bezerra, afirmou que deve ser publicada, nos próximos dias, Medida Provisória (MP) que vai garantir dinheiro para atender as cidades sul-mato-grossenses.

Na semana passada, foi publicada a portaria 168/2011 em que reconhecia a situação de emergência em todo o Estado “em decorrência de enchentes ou inundações graduais”. As quatro portarias são assinadas pelo secretário nacional da Defesa Civil, Humberto Viana.

O Governo do Estado pediu ao Ministério da Integração R$ 109 milhões para recuperar estradas e pontes; as prefeituras sul-mato-grossenses pedem R$ 100 milhões, sendo que para Campo Grande são mais de R$ 45 milhões; e as cheias no Pantanal vão causar prejuízos de R$ 190 milhões, segundo levantamento da Embrapa-Pantanal.

SIDROLÂNDIA

O município de Sidrolândia com cerca de 42 mil habitantes e que contabiliza mais de 9 mil quilômetros de estradas na zona rural, ficou de fora do reconhecimento emergencial do Ministério da Integração, fator de preocupação para administração do Prefeito Daltro Fiuza (PMDB) que tem pela frente a dura missão de recompor as condições de trafegabilidade no interior.

Mais de 100 alunos estão fora das salas de aulas por conta da má conservação das estradas devido ao excesso de chuvas dos últimos dias. Em algumas regiões as famílias estão ilhadas, impossibilitando a trafegabilidade do transporte escolar. A Secretaria de Educação do município já suspendeu as aulas até dia 10 de abril.

Segundo levantamentos da Prefeitura, seriam necessários cerca de 1.2 milhão de reais em investimentos para recuperação de pontes, estradas e bueiros. Com a situação do município ainda indefinida pelo Ministério da Integração, Sidrolândia poderá ficar de fora do “Bolão de Recursos” emergenciais para atender tais necessidades.

O Secretário de Desenvolvimento Rural, Nilo Cervo, foi ouvido pela reportagem do Jornal Eletrônico Região News sobre o assunto, o mesmo afirmou que o município não teve o reconhecimento de emergência aceito em decorrência da falta de apresentação de alguns documentos que foram solicitados.

Questionado, Nilo afirmou que já encaminhou para o Ministério da Integração toda a documentação necessária para fins de que o município seja assistido pelo governo federal em tal solicitação de emergência.