Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Morte de jornaleiro gera dúvida mesmo com suspeito preso

A contradição foi percebida após o depoimento dela, que disse que ele a acompanhou até em casa, que fica a uma quadra de onde acontece o crime.

Campo Grande news

08 de Julho de 2010 - 16:15

A Polícia Civil de Dourados prendeu na manhã desta quinta-feira o suspeito de ter matado com dois tiros o gráfico e entregador de jornais Edirceu de Oliveira na madrugada de domingo, em Dourados. O acusado é Leandro Apolinário da Silva, conhecido como “Correria”, de 18 anos.

Mesmo com o suspeito preso, a polícia não descarta que o autor do crime pode ser outra pessoa, ou que o motivo para o crime seja diferente do apurado até o momento. O delegado Humberto Peres de Lima, titular do SIG (Serviço de Investigações Gerais) da Polícia Civil, disse não querer antecipar os motivos que levaram o suspeito a cometer o assassinato, mas reforça que a prisão foi realizada com base em provas concretas que levam a crer que Correria foi o autor dos disparos.

“O comportamento do suspeito e as contradições entre a versão apresentada e o que já foi colhido junto com as testemunhas nos levaram a prende-lo, em caráter temporário, para evitar que ele fuja ou destrua quaisquer provas que podem ajudar no esclarecimento do crime”, explica Humberto.

“Correria” afirmou que conheceu uma menina em uma festa na área central de Dourados e que a jovem o acompanhou até a casa dele. A contradição foi percebida após o depoimento dela, que disse que ele a acompanhou até em casa, que fica a uma quadra de onde acontece o crime.

Mesmo negando a autoria, Leandro foi visto por algumas testemunhas que confirmam sua presença no local do crime. O suspeito já cumpriu pena por homicídio na Unei (Unidade Educacional de Internação).