Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

MS é o 5º estado mais motorizado, aponta levantamento do Ipea

O estado, que ocupa o 5º lugar no ranking, perde apenas para Santa Catarina (74,3%), Rondônia (68,2%), Mato Grosso (67,9%) e Paraná (67,7%).

G1 MS

25 de Outubro de 2013 - 14:51

Em Mato Grosso do Sul, 66,7% dos domicílios têm carro ou motocicleta disponíveis para o deslocamento dos moradores, segundo o levantamento do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgado na quinta-feira (24).

O estado, que ocupa o 5º lugar no ranking, perde apenas para Santa Catarina (74,3%), Rondônia (68,2%), Mato Grosso (67,9%) e Paraná (67,7%). O estudo do Ipea é baseado nos dados da Pnad (Pesquisa Nacional por Domicílio) de 2012 feita pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Segundo o levantamento, 50,3% dos domicílios do estado têm carro e 30,08% têm motocicleta. Na residência da dona de casa Maria Nascimento Vieira, de 71 anos, que mora com os  filhos em Campo Grande, cada um tem o seu próprio veículo. No total, são quatro carros, um dela, dois das filhas, e mais um do filho.

A especialista em engenharia ambiental, Valdeci Nascimento Vieira, de 48 anos, explicou que cada um dos irmãos tem uma profissão, tem um horário diferente e trabalha em um escritório distante da residência. “Não dá para depender de ônibus, ou de carona, por isso cada um tem o seu próprio carro”, afirmou.

Valdeci leva 20 minutos para chegar ao trabalho de carro, se utilizasse no transporte público, levaria o dobro do tempo. O ponto de ônibus mais próximo, fica a três quadras da casa da família.

“Quando ele passa, já pegou passageiros de outros bairros e já está lotado, às vezes não dá nem pra entrar”.

A filha lembrou ainda que, além do carro, tinha uma motocicleta, que vendeu no último mês. “A moto era mais econômica, mais rápida, por isso eu tinha os dois”, avaliou.

De 2008 para 2012, o percentual de domicílios que possuía automóvel ou motocicleta subiu 12,9 pontos percentuais. No estado, os carros tiveram o maior incremento no período, de 11,6 pontos percentuais, contra as motocicletas, que subiram 7 pp.

Brasil

Segundo o levantamento, 54% dos domicílios no Brasil têm carro ou motocicleta disponíveis para o deslocamento dos moradores. Para o Ipea, o dado “retrata a mudança do perfil de mobilidade da população brasileira, cada vez mais estruturado no uso dos veículos privados”.

De 2008 para 2012, o percentual de domicílios que possuía automóvel ou motocicleta subiu nove pontos percentuais.