Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Sidrolandia

MS já registrou mais de 600 notificações da gripe suína durante 2013

Os óbitos pela doença somam cinco confirmados por H1N1, sendo três pessoas de Campo Grande, uma de Ponta Porã e outra de Dourados.

Midiamax

06 de Setembro de 2013 - 09:00

O último boletim epidemiológico divulgado ontem (4) pela Secretaria Estadual de Saúde aponta que 614 suspeitas de gripe Influenza, ou conhecida por gripe suína, já foram registradas no Estado. Quanto as confirmações os dados são 46 para H1N1, 23 para H3N2 e 10 pessoas com Influenza B.

Os óbitos pela doença somam cinco confirmados por H1N1, sendo três pessoas de Campo Grande, uma de Ponta Porã e outra de Dourados. Outras duas mortes foram confirmadas para H3N2, todos da Capital e dois por Influenza B, sendo um em Bandeirantes e outro em Ribas do Rio Pardo.

Há seis óbitos em investigação para confirmar se foram por algum tipo desta gripe ou por outras causas, sendo uma pessoa em cada uma das cidades de Coxim, Nova Andradina, Ponta Porã, Rio Brilhante, Sidrolândia e Tacuru.

Das cidades que registram mais suspeitas da doença estão Campo Grande (293), Sidrolândia (39) e com 23 pessoas em cada uma estão empatadas Três Lagoas, Nova Andradina e Maracaju.

O maior número de casos confirmados para H1N1 está Sonora, com 13 pessoas. Para H3N2 está Campo Grande com oito pessoas, assim como para Influenza B com cinco pessoas.

Sintomas

Segundo o Ministério da Saúde, os primeiros sintomas da gripe H1N1 costumam aparecer cerca de 24 horas depois do contágio e podem ser: febre geralmente acima dos 38ºC; dor de cabeça; dor nos músculos; calafrios; prostração (fraqueza); tosse seca; dor de garganta; espirros e coriza entre outros como vômitos.

Transmissão

A influenza humana pode ser transmitida de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao falar, espirrar, ou tossir, como também de forma indireta por meio das mãos, ainda segundo o ministério.

A forma mais comum de transmissão é de pessoa para pessoa, mas já foram documentadas transmissões diretas do vírus por aves e suínos para o homem, quando ficou conhecida por “gripe suína”.

Tratamento

O tratamento da influenza não complicada pode ser realizado com medicações sintomáticas, repouso e hidratação. Atualmente são conhecidos três tipos de vírus da influenza: A, B e C. Este último podendo matar. Mais informações pelo www.saude.gov.br.