Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Murilo completa 1 mês como prefeito "economizando para tapar buraco"

Campo Grande News

25 de Março de 2011 - 08:00

Murilo completa 1 mês como prefeito economizando para tapar buraco
Murilo completa 1 m - Foto: A. Frota

Nesta quarta-feira, completou um mês que Murilo Zauith assumiu a Prefeitura de Dourados, depois de eleição suplementar. Economia tem sido a palavra de ordem na atual administração municipal. Murilo afirma que precisa de dinheiro para “reconstruir Dourados”.

“Estamos cortando todos os gastos possíveis para sobrar dinheiro para reconstruir a cidade e a prioridade neste momento é tapar os buracos”, afirma o prefeito.

Ele assumiu a prefeitura com a maioria das ruas tomadas por buracos. Até as avenidas da área central estavam infestadas de verdadeiras crateras. Há casos registrados de acidentes, envolvendo principalmente motociclistas, que foram causados pelos buracos. Na semana passada a prefeitura iniciou o serviço de tapa-buraco. Quatro equipes de uma empresa contratada por licitação estão trabalhando nos trechos mais críticos.

Desde os primeiros dias de mandato, Murilo tem adotado medidas “indigestas”. Mandou exonerar todos os 541 ocupantes de cargos de confiança – funcionários sem concurso público que tinham sido nomeados por Artuzi e pelos interinos Eduardo Machado Rocha e Délia Razuk. Em um mês de mandato, Murilo nomeou menos de 20 funcionários e a ordem é manter as contratações sob controle “para economizar”.

O novo prefeito também convocou todos os servidores efetivos cedidos para outros órgãos públicos ou departamentos da própria prefeitura. O prazo para retorno às secretarias de origem terminou no dia 15. Segundo ele, a medida foi adotada para que os novos titulares tivessem o controle das pastas.

Através de decreto assinado uma semana após tomar posse, Murilo ampliou as medidas de contenção de gastos determinando corte de 30% em todas as despesas da prefeitura, controle rígido das diárias e passagens aéreas e suspensão de convênios e compra de material permanente.

“Sabemos que são medidas duras, mas são essenciais para alcançar o objetivo que traçamos ainda na eleição, que é reconstruir Dourados. A prefeitura precisa economizar para poder tapar os buracos e melhorar os serviços públicos oferecidos à população”, disse o prefeito.

“Estamos administrando com responsabilidade. Nosso compromisso é melhorar a vida dos 200 mil habitantes de Dourados. Por isso estamos economizando, para sobrar recursos para investir na saúde e na educação”, completou.

Mas não foram apenas ações para controle de gastos que o novo prefeito de Dourados adotou em um mês de trabalho. Murilo Zauith prorrogou em um mês o prazo para pagamento à vista do IPTU com descontos – compromisso assumido durante a campanha eleitoral.

O prefeito também colocou o estádio Douradão em atividade. Interditado para jogos oficiais desde 2008, o estádio voltou a funcionar neste mês com jogos do campeonato sul-mato-grossense e agora conta até com serviço de internet sem fio.

Na semana passada ele determinou à Secretaria Municipal de obras uma ação emergencial para recuperar os trechos críticos das estradas vicinais. Em diversas estradas há atoleiros que se agravaram com as chuvas do início deste mês e comprometem a retirada do restante da safra e a locomoção dos moradores.

Para recuperas as estradas, Murilo pediu apoio dos produtores rurais e do Exército e anunciou que, até o final do ano, quer reequipar o setor de máquinas da prefeitura e fazer a manutenção das vias “para que esse problema não exista mais no ano que vem”. A ação conjunta está sendo definida e deve começar nos próximos dias.

Ações futuras - Um dos setores escolhidos pelo prefeito como prioridade, a saúde pública deve receber atenção especial da administração municipal nos próximos meses. Murilo já anunciou que a titular da pasta, enfermeira Silvia Bosso, está trabalhando na organização de um mutirão de cirurgias para acabar, até o fim do ano, com a fila de espera por esses procedimentos em diversas áreas.

Também já está em estudo a implantação do projeto “Palco para Todos”, que vai garantir aulas gratuitas de arte e cultura a pelo menos 1.000 estudantes de 7 a 13 anos da Rede Municipal de Ensino.

Previsto para o segundo semestre deste ano, o programa será realizado no contraturno do ensino regular e vai oferecer cursos de música, teatro, dança, artes visuais e esportes.

“Vamos conversar com os alunos para saber quem quer fazer futebol, quem quer fazer balé, aprender a tocar instrumentos musicais. A prefeitura vai pagar o curso, dar o passe de ônibus para esse estudante frequentar a atividade em local credenciado e fornecer também os materiais necessários”, afirmou o prefeito.

Ainda para a educação, Murilo já anunciou que pretende, em 2012, fornecer material escolar e uniforme para os estudantes das escolas municipais – medida adotada pelo governo do Estado quando ele era vice de André Puccinelli.

Ele reconhece o déficit nos Centros de Educação Infantil e disse que a prefeitura está “comprando vagas” em entidades que possam oferecer estrutura para atendimento às crianças. Segundo o prefeito, já foram compradas 600 vagas e a meta é chegar a mil até julho. A construção de mais unidades, solução definitiva para o problema, vai levar mais tempo. O prefeito afirma que o processo demora de dois a três anos.

“A ordem é para fechar a torneira, fechar o ralo. Precisamos economizar cada centavo do recurso próprio para investir na cidade”, declarou Murilo.