Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Murilo faz balanço dos 30 dias na prefeitura de Dourados

Murilo, que está no poder há um mês, falou sobre o balanço do mês. Em rápidas e objetivas palavras, o engenheiro civil elencou prioridades

Dourados Agora

23 de Março de 2011 - 18:00

O prefeito Murilo Zauith (DEM) faz um balanço do primeiro mês de administração frente à prefeitura de Dourados. Ele foi eleito em pleito extemporâneo em 6 de fevereiro e tomou posse dia 23, no lugar da prefeita interina Délia Razuk.

A presidente da Câmara de Dourados assumiu o Executivo depois do juiz do Fórum Eduardo Machado Rocha, empossado após escândalos revelados pela Operação Uragano que tirou do poder o então prefeito Ari Artuzi, o vice, Carlinhos Cantor, presidente da Câmara Sidlei Alves, nove dos 12 vereadores, secretários municipais e outros servidores, além de empresários. Eles foram indiciados e denunciados pelo Ministério Público acusados de participarem de esquema que vinha dilapidando o patrimônio de Dourados.

Murilo, que está no poder há um mês, falou sobre o balanço do mês. Em rápidas e objetivas palavras, o engenheiro civil elencou prioridades. Entres estas, a recuperação da malha viária do município. Primeiro vem o tapa buracos emergencial, não tem jeito, depois a reconstrução da malha que está vencida, diz o prefeito.

O prefeito de Dourados enumerou serviços prioritários como a revitalização do sistema de iluminação, com a troca de lâmpadas, e da arborização que é antiga e já causou problemas com quedas de galhos que danificaram veículos e vinham colocando em risco a vida de pedestres e condutores.

Com relação à Saúde Pública, o ‘calcanhar de Aquiles’ da administração municipal, Murilo lembrou que havia dado um prazo de 90 dias, a partir da posse, para colocar a casa em ordem. Disse que já autorizou a compra emergencial de vários itens de medicamentos (o município trabalha com 2 mil tipos diferentes) e adiantou que trabalha para, dentro de mais dois meses, oferecer atendimento de melhor qualidade em Saúde Pública.

Ele também enumerou conquistas deste primeiro mês, como a contratação de 600 vagas para contemplar crianças da Educação Infantil, e adiantou que até meado do ano vai elevar este número para 1 mil. Explicou que se fosse construir novos Centros de Educação Infantil (Ceims) levaria dois ou três anos, em trâmites entre o Ministério da Educação (MEC) e outros órgãos.

Para atender rapidamente a demanda, a saída foi contratar os serviços junto a entidades e a rede privada de educação. A Cultura não está de fora dos planos do novo prefeito que fala em reformar o Teatro Municipal, que está interditado, e o Museu Histórico de Dourados, fundado em 1977 pelo então prefeito José Elias Moreira, e que recebe 300 visitantes/mês que procuram conhecer os 4.300 itens catalogados.

Murilo também lembrou a reativação do Estádio Frédis Saldivar, o Douradão, que abriu recentemente com os jogos do campeonato Estadual de Futebol.