Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Na presença de jornalistas equipe de Délia mostra as ações

Pela primeira vez na história do município, uma reunião do chefe do Executivo com seus assessores diretos foi aberta à imprensa

Assecom

13 de Janeiro de 2011 - 14:35

Secretários municipais de Dourados apresentaram na manhã desta quinta-feira à prefeita Délia Razuk o relatório do trabalho executado de outubro do ano passado, quando a atual administração tomou posse, até os primeiros dez dias deste mês.

A apresentação foi feita durante reunião de trabalho inédita. Pela primeira vez na história do município, uma reunião do chefe do Executivo com seus assessores diretos foi aberta à imprensa. Repórteres de jornais, sites de notícias e emissora de TV acompanharam toda a reunião, que foi gravada e será divulgada na íntegra no site oficial da prefeitura.

Idealizadora da reunião aberta, Délia Razuk anunciou que o encontro da equipe, previsto para o início de fevereiro, terá o mesmo tratamento. “Nós somos uma administração pública e todo administrador público deve ter a preocupação de trabalhar com lisura, seriedade e transparência. A reunião aberta à imprensa mostra que não temos nada a esconder. Temos problemas, mas os encaramos de frente e trabalhamos para resolvê-los”, afirmou a prefeita.

Ela sugeriu que o próximo prefeito de Dourados, que será eleito em 6 de fevereiro, adote a ideia de fazer as reuniões abertas. Também pediu que os secretários atendam a todos os candidatos a prefeito que solicitarem informações sobre a prefeitura.

“Nosso trabalho é pautado pela transparência. Todas as ações adotadas nesta administração são amparadas pela lei e fiscalizadas pelo Ministério Público porque nós fazemos questão que seja dessa forma”, declarou Délia ao relatar que ela e seus assessores jurídicos têm procurado o Ministério Público constantemente para um trabalho conjunto em defesa da legalidade.

Fim do ‘jeitinho’
Durante a reunião, todos os secretários disseram que houve uma profunda mudança no sistema de trabalho das pastas, executado com autonomia pelos titulares, mas seguindo os critérios de trabalho determinados pela prefeita.

“Acabou a interferência de fora. Nesses três meses que estou no cargo nunca recebi nenhum pedido para dar ‘um jeitinho’ num projeto, num pedido de alvará”, contou a secretária municipal de Planejamento, Ana Luiza Ávila Lacerda. A pasta tinha deixado de existir e foi recriada por Délia Razuk.

Quem também relatou uma mudança significativa na postura das pessoas que precisam do serviço público foi a presidente do Imam (Instituto Municipal de Meio Ambiente), Valdenise Carbonari Barboza. Segundo ela, o órgão não recebe mais a pressão política que sofria antes para amenizar a fiscalização ou facilitar a expedição de licenças ambientais. “Nosso trabalho é feito com base na Lei Verde. Às vezes o cidadão chega bravo, mas sai feliz por saber que estamos apenas cumprindo a lei”, afirmou Valdenise.

Por suspeitas de irregularidades, em março do ano passado o Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) suspendeu o convênio de cooperação técnica que permitia ao Imam a expedição de licenças ambientais. O convênio foi retomado no início deste mês.

Servidores
A prefeita Délia Razuk agradeceu o empenho do 1º escalão e dos funcionários públicos municipais e aproveitou a reunião para falar sobre o aumento salarial que esta administração concedeu a 1.507 servidores administrativos.

“No meu discurso de posse eu já anunciava que iria trabalhar para valorizar o servidor. Tinha funcionário recebendo menos de 500 reais após os descontos. Solicitei um estudo e verificamos que a correção desses salários causaria um impacto na folha de menos de 4%. Vimos-nos na obrigação de aumentar esses salários. Graças a Deus a Câmara aprovou. Sabemos que os administrativos da educação também precisam e merecem essa correção e no momento oportuno vamos encaminhar para a Câmara”, disse ela.

Projetos à Câmara
Délia Razuk informou aos secretários que mandou alguns projetos importantes para votação na Câmara de Vereadores e destacou a proposta de criação das secretarias de Cultura e de Juventude, o pedido de autorização para contratação da segunda etapa do PNAFM (Programa Nacional de Apoio à Modernização Administrativa e Fiscal dos Municípios) e ampliação do perímetro urbano em dois pontos do município.

“Como vereadora, tinha resistência a essas ampliações fragmentadas do perímetro urbano, porque sempre surgem suspeitas de favorecimento. Mas como administradora, percebi que isso é necessário e mandamos o projeto para a Câmara, com transparência e lisura, pedindo a ampliação na região leste, para atender a construção de 500 casas nas proximidades da Perimetral Norte, e na região oeste, para permitir a instalação do núcleo da Uems que vai oferecer atendimento jurídico à população”, explicou a prefeita.

O projeto de ampliação do perímetro urbano está sendo discutido com os vereadores pela secretária Ana Luiza Lacerda. Ela vem mantendo reuniões com o Legislativo, para esclarecer as dúvidas dos vereadores.

Já o pedido de autorização para contratação do PNAFM foi encaminhado à Câmara sem solicitação de votação com urgência. “Quero que os vereadores tenham tempo para avaliar e discutir bem esse projeto”, disse a prefeita. A linha de crédito do Ministério da Fazenda vai permitir ampliar a modernização da máquina administrativa, iniciada com a primeira etapa do PNAFM, em 2002.