Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Nioaque recebe informações sobre cursos a distância do Senai

Segundo Maíse Giacomeli, as inscrições para podem ser feitas pelo site www.ead.ms.senai.br ou ainda na Biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi

Daniel Pedra/Assessoria

25 de Fevereiro de 2014 - 14:00

Uma equipe do Senai visitou, nesta terça-feira (25/02), a cidade de Nioaque para divulgar o portfólio de 14 cursos de EaD (Educação a Distância) em duas modalidades nas áreas de iniciação e de qualificação profissional. Na Biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi construída no município, a coordenadora do Núcleo de Educação a Distância do Senai, Maíse Giacomeli, reuniu-se com diretores e profissionais de escolas municipais e estaduais para falar sobre os cursos, que são voltados aos industriários, jovens que desejam inserção no mercado de trabalho, pessoas em busca de profissionalização, profissionais que necessitam de atualização e empreendedores em geral.

Segundo Maíse Giacomeli, as inscrições para podem ser feitas pelo site www.ead.ms.senai.br ou ainda na Biblioteca da Indústria do Conhecimento do Sesi. "Nesse trabalho de divulgação temos a oportunidade de detalhar o desenvolvimento dos cursos, sendo que a biblioteca pode ser um espaço para que a comunidade possa assistir às aulas, além de servir para a execução das aulas presenciais, que acontecem geralmente ao final do curso”, declarou, completando que a caravana prossegue com a divulgação dos cursos em Aral Moreira no próximo dia 11 de março.

De acordo com a coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Nioaque, Katiucia Souza Machado, cada vez mais os jovens têm buscado a qualificação para o ingresso no mercado de trabalho. “Trazer os cursos mais próxima da comunidade vai facilitar o acesso. As pessoas precisam se qualificar para ocupar os postos de trabalho, principalmente, na usina e agroindústria”, afirmou.

Já o diretor da Escola Municipal Indígena 31 de Março, Amilton Gonçalves de Lima, destacou que a procura por cursos de qualificação tem sido crescente, principalmente, entre a comunidade indígena, que encontra dificuldade de acesso à educação profissionalizante. “Há uma grande demanda de jovens que terminam o ensino médio e se deslocam para outros municípios em busca da qualificação. Uma vez que tenhamos o curso aqui, não teremos mais esse êxodo”, disse.

Na área de iniciação profissional são oferecidos os cursos de educação ambiental, tecnologia da informação e comunicação, empreendedorismo, legislação trabalhista, segurança do trabalho, propriedade intelectual, conhecimentos fundamentais de editor de texto, conhecimentos fundamentais de planilha eletrônica, iniciação à docência na educação profissional e tecnológica, higiene e segurança no trabalho, qualidade ambiental, qualidade e gestão de pessoas, enquanto na área de qualificação profissional os alunos têm como opção o curso de operador de computador.