Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Novo poço da Sanesul no Sol Nascente só deve ser ativado em 40 dias

O serviço atrasou por causa da dificuldade de perfurar em 13,5 milímetros de largura um trecho de formação rochosa quase no fundo do poço que terá 206 metros de profundidade.

Flávio Paes/Região News

10 de Setembro de 2013 - 10:10

Foto: Paula Lucia/Região News

Novo poço da Sanesul no Sol Nascente só deve ser ativado em 40 dias

Só dentro de 40 dias a Sanesul espera ativar o poço no Bairro Sol Nascente que começou a ser perfurado no último dia 05 de agosto. Pelo cronograma inicial anunciado, o poço que deve produzir 90 mil litros de água por hora, deveria estar funcionando até o próximo dia 15. O serviço atrasou por causa da dificuldade de perfurar em 13,5 milímetros de largura um trecho de formação rochosa quase no fundo do poço que terá 206 metros de profundidade.

A primeira perfuração em 8 milímetros já foi feita, segundo o supervisor  local  da empresa de saneamento, Marcelo Piel. Depois de concluída esta perfuração na dimensão definitiva do poço (13,5 milímetros), será colocada a tubulação para ser feito o teste de vazão, que é potencial de produção de água.  

Com este poço, o 8º da empresa na cidade, a Sanesul espera livrar de vez Sidrolândia do risco de novos racionamentos de água como que o ocorreu por três semanas em julho.  O super-poço da Rua Espirito Santo, responsável por 60% do abastecimento, apresentou problemas com queima de duas bombas e na colocação de uma terceira, a água chegava à superfície misturada com areia.

Foi preciso reduzir a vazão de 185 para 80 mil litros por hora. Para que a situação fosse normalizada foi preciso aumentar a produção de outros poços e instalar um sistema de válvula para regular o bombeamento de forma que nenhuma região cidade ficasse desabastecida, especialmente na parte alta. 

Mesmo assim ainda ocorre falta de água de forma pontual, especialmente aos finais de semana, quando o consumo aumenta porque toda a família está em casa. Esta situação é agravada porque boa parte das residências não tem caixa d’água.

Atualmente a população urbana de Sidrolândia consome em torno de 308 mil litros de água por hora, mostra a fragilidade do sistema porque só o super poço da Espírito Santo (com 440 metros de profundidade) respondia por 60% desta necessidade. Este poço vai custar em torno de R$ 216.845,00.