Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 28 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

OAB cria Comissão Especial para combater aumento de violência contra a mulher

Segundo Tatiana, levar informação como forma de atuação preventiva a situações de violência, explicando como buscar ajuda, é um dos enfoques da Comissão

Midiamax

23 de Janeiro de 2014 - 15:45

Com 208 registros de violência contra a mulher nos 15 primeiros dias deste ano em Mato Grosso do Sul e 5.640 boletins de ocorrência registrados somente em Campo Grande envolvendo mulheres em 2013, a OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso do Sul) anunciou a criação de Comissão Provisória de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher para nortear formas de apoio às vítimas.

A Comissão será presidida pela advogada e professora universitária Tatiana Ujacow e tem como membros Rosângela Lieko, Sâmia Barbieri, Ana Patrícia Nassar, Mara de Azambuja Salles, Neyla Nantes e Julio César Marques.

Segundo Tatiana, levar informação como forma de atuação preventiva a situações de violência, explicando como buscar ajuda, é um dos enfoques da Comissão. “São agressões que acontecem no seio da família, no ambiente doméstico, e que a mulher não tem ainda a coragem de denunciar. Pretendemos promover ações efetivas e cobrar efetivamente, dos órgãos competentes, soluções para minimizar os índices de violência e o sofrimento dessas mulheres”, afirmou a presidente da Comissão.

Perdão e consequências

Para a advogada, é preciso conscientizar a mulher de denunciar muitas vezes pode proteger a família de um final triste para os problemas. “O agressor precisa ter certeza da punição e a mulher também, para que possa denunciar e garantir a segurança da sua família”.

O trabalho de prevenção planejado pela Comissão quer envolver a busca de parcerias para que cada instituição ajude com a conscientização da mulher. “Por que as vezes a mulher, até por amor, por amar demais, ela acaba perdoando hoje. E hoje a gente sabe que começa com um grito, um desrespeito, para um tapa e depois pode culminar em algo mais grave. Por isso, a mulher precisa estar consciente, aprender a perceber esse perigo que existe na relação e começar a questionar e a buscar parceiros que a ajudem”.

A primeira reunião da Comissão acontece hoje, às 18h, na OAB-MS. “Durante o trabalho da Comissão, vamos procurar primeiro resgatar a auto-estima da mulher, a sua dignidade enquanto ser humano, dizer para ela que ela não está sozinha. Informar a mulher dos vários mecanismos que ela dispõe e criar novos mecanismos de socorro e de prevenção”, anunciou.

Serviços

A Central de Atendimento à Mulher, do Governo Federal, recebe denúncias por meio do telefone 180. Em Mato Grosso do Sul há o disque-denúncia 0800 67 1236 da Defensoria Pública da Mulher, além do telefone da Delegacia de Atendimento à Mulher, 3384 1149.