Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 28 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

PAC/Funasa põe mais de 13,5 milhões em 17 municípios de MS

MS Notícias

05 de Fevereiro de 2011 - 10:10

O Superintendente da Funasa em Mato Grosso do Sul, Flavio Britto assinou hoje (04/02) em Dourados (MS), Convênios e Termos de Compromisso e Convênios de Cooperação Técnica voltados ao Plano Municipal de Saneamento Básico na ordem de R$ 13.526.693,00 milhões, beneficiando 17 municípios no sul do Estado.


O investimento contempla ações de Ampliação de Sistema de Abastecimento de Água (SAA) e implantação de Módulos Sanitários Domiciliares (MSD) em aldeias localizadas nos seguintes municípios: Dourados (Aldeias Bororó e Jaguapirú), Antônio João (Aldeia Campestre), Aral Moreira (Aldeia Guassuty), Bela Vista (Aldeia Pirakuá), Coronel Sapucaia (Aldeia Taquapery), Japorã (Aldeia Porto Lindo), Juti (Aldeia Jarará) e Tacurú (Aldeias Jaguapiré e Sassoró), totalizando investimento de R$ 6.130.330,60 milhões.


O evento contou com a presença do governador André Puccinelli, o deputado federal Geraldo Resende e os deputados estaduais José Teixeira, Dione Hashioka e Mara Caseiro, além de prefeitos e representantes dos dezessete municípios contemplados com recursos do Plano de Aceleração do Crescimento. “A Funasa em Mato Grosso do sul é parceira do Governo do Estado e tem todo o respaldo da Bancada Federal, graças a credibilidade dentro e fora do Estado na administração do Superintendente Flavio Britto.

Prova disso é que nunca houve tantos recursos e projetos da Funasa em andamento, cumprindo a real função do PAC, que é fazer crescer nossos municípios com planejamento, enterrando canos que não aparecem, mas que vão com o tempo, refletir na redução dos índices de doenças de transmissão hídrica”, ressaltou Puccinelli.


Ao todo foram assinados 25 documentos direcionando recursos do PAC/FUNASA também para ações voltadas à destinação adequada de resíduos sólidos (R$ 1,6 milhões), com a implantação do Aterro Sanitário em Anaurilândia (MS) e aquisição de caminhões de lixo para os municípios de Caarapó, Nova Andradina e Batayporã (MS).


Os municípios de Japorã, Itaquiraí, São Gabriel do Oeste, Jardim Batayporã, Costa Rica e Chapadão do Sul receberam recursos destinados a iniciar o Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB), no valor de R$ 1.716.363,90 milhões, cujo projeto e aplicação serão monitorados pela Funasa, em cada fase.

O deputado Geraldo Resende destacou a importância da Instituição e das equipes técnicas da Funasa. “O planejamento estabelecido pelo Decreto de nº. 7.217 de 21/06/2010, refere-se à política federal de saneamento para os próximos 20 anos, estipulado pelo governo federal para que seja cumprido até 2014. Os municípios que não planejarem ações efetivas e ordenadas com a participação da população neste período, não mais receberão recursos federais para ações de saneamento básico; é um compromisso sério dos gestores com cada município”, lembrou o deputado.


Durante a solenidade o Superintendente Estadual da Funasa em Mato Grosso do Sul Flavio Britto agradeceu a parceria do Governo do Estado e da Bancada Federal em trazer mais recursos para melhorar as condições sanitárias e ambientais de MS e o apoio irrestrito que tem da equipe técnica da Funasa em Brasília e Campo Grande. “Sem a equipe que montamos há quase quatro anos a execução de todas essas ações não seria possível. Nosso trabalho tem credibilidade, está sendo realizado em toda parte do Estado e é reconhecido pela população. Isso que importa”, completou Britto.


O prefeito de São Gabriel do Oeste, Sérgio Luiz Marcom, falou em nome dos prefeitos dos 17 municípios contemplados com ações de saneamento e assinou Termo de Compromisso com a Funasa para implantação do primeiro Centro de Referência de Saneamento Ambiental e Controle da Água em Mato Grosso do Sul, contemplando análise da água de toda a região norte de MS, no valor de R$ 4.080.000,00 milhões de reais.

“A Funasa através do PAC tem investido muito nos municípios do Estado através de obras de saneamento. Em médio prazo todos os municípios com menos de 50 mil habitantes vão começar a sentir mudanças no perfil da saúde da população. O compromisso de iniciar o monitoramento da qualidade da água na nossa região é de extrema importância para que esse projeto piloto possa ser implantado em outras regiões de Mato Grosso do Sul”, destacou o prefeito Sérgio Marcom.