Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Paralisação de agentes reflete na demanda das delegacias do Estado

Conforme o delegado, cada uma comporta no máximo oito presos, que aguardam no local a transferência que ocorre semanalmente

Dourados News

05 de Agosto de 2013 - 14:00

A paralisação promovida por agentes penitenciários que começou no dia 1º e vai até o dia 10 deste mês, já reflete na demanda das delegacias do Estado. Em Dourados, conforme o delegado titular do 1º Distrito Policial, Lupércio Degeroni, o número de presos recolhidos nas três celas da unidade está acima da capacidade.

“Estamos com um número de detidos que está 30% acima da capacidade estrutural. A nossa estimativa é de que já na quarta-feira as celas disponíveis não comportarão a demanda de presos. Só neste fim de semana recebemos oito, e a tendência aponta para uma realidade de superlotação já que as celas disponíveis não comportarão a demanda de presos até o dia previsto para que se encerre esta mobilização”, explicou Degeroni.

No 1º DP são três celas disponíveis sendo uma delas destinada ao recolhimento exclusivo de mulheres. Conforme o delegado, cada uma comporta no máximo oito presos, que aguardam no local a transferência que ocorre semanalmente. “Toda semana temos uma média de 12 a 20 presos transferidos para a Phac [Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa]. Com esta paralisação, isso não acontece”, apontou Degeroni.

Prevista para se encerrar apenas no dia 10, a estimativa de superlotação deve aumentar ainda mais. “Esta é a estimativa, e quando chegarmos ao limite, faremos uma reunião para adotar as medidas necessárias para suportar a situação até o fim do protesto. Podemos ter de verificar a possibilidade de utilizar celas de outras delegacias”, finalizou o delegado do 1º DP, que preferiu não divulgar o número total de presos que estão recolhidos hoje por medida de segurança.