Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Parques devem dobrar produção de pescado em MS, diz ministro

A expectativa é dobrar a produção no estado, que atualmente é de 17 mil toneladas de pescado por ano.

G1 MS

08 de Agosto de 2013 - 14:26

O ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, detalhou nesta quinta-feira (8) os dois editais de licitação de 63 áreas para a produção de pescado em Mato Grosso do Sul, durante a assinatura de autorização para a construção de cinco parques aquícolas no estado, na sede do governo estadual. A expectativa é dobrar a produção no estado, que atualmente é de 17 mil toneladas de pescado por ano.

O parque aquícola será composto por 11 áreas onerosas, destinadas a empresários e que poderão ser arrematadas por lances, e 52 áreas não-onerosas, nas quais haverá seleção de candidatos. "São para aqueles que têm curso de aquicultura, que são registrados do ministério, que moram próximo ao parque. Vão marcar mais pontos se receberem o Bolsa-Família ou o Seguro-Defeso", disse o ministro.

Os editais devem ser publicados na sexta-feira (9) no Diário Oficial da União. As propostas deverão ser entregues na Superintendência do Ministério da Pesca e Aquicultura, em Campo Grande. O certame acontece após 30 dias contados da publicação do edital.

As áreas ofertadas serão destinadas a produtores interessados em produzir exemplares como tilápia, pintado, cachara, pacu, piracanjuba e tambacu, e estão localizadas ao longo do reservatório da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira, na bacia do Rio Paraná, abrangendo os municípios de Paranaíba, Aparecida do Taboado e Selvíria. Ao todo, são cerca de 90 hectares de lâmina d'água. O direito de uso é de 20 anos, prazo que pode ser prorrogado por igual período.  O valor mínimo por hectare em cessão de 20 anos, nos casos de áreas onerosas, é de R$ 18.168,80 ou R$ 908,44 por ano.

Crivella destacou que Mato Grosso do Sul tem vantagem de estar situado próximo dos grande centros consumidores do país e contar com boa infraestrutura logística e de frigoríficos. Além disso, o ministro afirmou que serão investidos ainda este ano R$ 25 milhões em compras de equipamentos para fazer escavação de tanques de 1 hectare.