Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Peres visita canteiro de obras e comemora R$ 7,8 milhões em investimento no Santa Marta

Além de acompanhar o andamento dos dois conjuntos habitacionais, Peres manteve contato com os responsáveis pelas obras do Centro de Educação Infantil.

Flávio Paes/Região News

08 de Setembro de 2013 - 23:27

Foto: Marcos Tomé/Região News

Peres visita canteiro de obras e comemora R$ 7,8 milhões em investimento no Santa Marta

Ilson Peres durante visita ao canteiro de obras do Altos da Figueira

O presidente da Câmara de Sidrolândia, Ilson Peres (PSDB) ao visitar os três canteiros de obras públicas em andamento no Bairro Santa Marta, comemorou o investimento superior a R$ 7,8 milhões numa região da cidade que em pouco mais de um ano vai ganhar mais de 500 moradores com a entrega de  106 casas populares, além de estar em vias de lançamento um loteamento.

“No período em que estive como prefeito interino procurei dar andamento aos procedimentos burocráticos necessários a adesão do município a estes projetos do Minha Casa, Minha Vida”, informa Peres, que destaca a importância da continuidade administrativa. “Independente das questões político-partidárias é necessário dar prosseguimento aos projetos e ações de interesse da comunidade”.

Além de acompanhar o andamento dos dois conjuntos habitacionais, Peres manteve contato com os responsáveis pelas obras do Centro de Educação Infantil que está sendo construído pela Construtora São Braz. O CEINF orçado em R$ 1.762.738,53 terá 1.211,92 metros quadrados e vai atender 250 crianças com educação infantil.

Estão mais adiantadas as obras de um conjunto habitacional de 50 casas, orçado em R$ 2,1 milhões. São moradias com 41,2 metros quadrados de área construída, orçadas em R$ 35 mil, tendo mais R$ 5 mil de contrapartida do Governo, R$ 2 mil do município, que entrou também com a área e isenção de taxas para concessão de alvarás e do ISSQN sobre a construção.

Estas casas foram aprovadas pelo Ministério das Cidades ainda em 2011, numa modalidade do Programa Minha Casa, Minha Vida, destinada às cidades com até 50 mi habitantes. As unidades tem o mesmo padrão das construídas no Sidrolar (fase um e dois). O conjunto não terá asfalto, nem drenagem, tendo como infraestrutura água, luz e fossas sépticas.

“O investimento em habitação é uma prioridade, garante acesso à moradia, além de gerar emprego”, lembra o vereador Peres. “Sabemos que há mais 200 casas aprovadas, 150 na região do Diva Nantes e 50 próximas ao Sidrolar e o prefeito Ari Basso está empenhado na aprovação de mais projetos”, destaca o presidente da Câmara.

O segundo projeto habitacional no Santa Marta, são as 56 casas do Residencial Altos da Figueira, destinadas a famílias que moram em áreas de risco no bairros Pé de Cedro região das Malvinas, no São Bento, devem ficar prontas dentro de um ano. O projeto habitacional está orçado em R$ 3,4 milhões, além de R$ 654 mil do acesso ao conjunto, com o prolongamento da Rua João Regasso.

As casas de 40 metros quadrados, custarão R$ 66.745,81, incluindo infraestrutura (asfalto, drenagem e iluminação). Deste valor, o Governo Federal participa com R$ 56 mil, o Estado entra com R$ 4.464,28 e a Prefeitura complementa com R$ 6.281,53 (9,41% do total), R$ 4.951,83 do terreno e R$ 1.329,70, para a construção das moradias.