Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Sidrolandia

Polícia de SP quer ouvir em SE vigilante suspeito na morte de Mércia

Evandro Bezerra Silva dormia quando foi preso pela polícia sergipana. Delegado e investigador do DHPP seguiram nesta manhã para Aracaju.

G1

09 de Julho de 2010 - 10:00

A Polícia Civil de São Paulo pretende ouvir ainda nesta sexta-feira (9) em Sergipe o vigilante Evandro Bezerra da Silva, de 38 anos, suspeito de envolvimento no assassinato da advogada Mércia Nakashima.

O segurança foi preso na madrugada desta sexta, às 2h45, por policiais sergipanos num sítio em Canindé de São Francisco, a 200 km da capital Aracaju, onde estava escondido com familiares. Evandro estava com a prisão decretada pela Justiça paulista desde o dia 25 de junho por ter faltado a um depoimento no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na capital paulista. O prazo da prisão temporária é de 30 dias.

O delegado Antonio de Olim e um investigador do DHPP embarcaram na manhã desta sexta no aeroporto de Congonhas, na Zona Sul de São Paulo, num vôo para Aracaju. O avião partiu por volta das 9h e deve chegar ao destino perto das 14h. De lá, os policiais paulistas seguirão de carro até a cadeia pública de Nossa Senhora da Glória, distante 115 km da capital sergipana, para onde Bezerra foi levado preso.

“Vamos ouvi-lo, ver se ele tem coisa para contar. Saber qual o envolvimento dele no crime”, afirmou Olim, na manhã desta sexta, antes do embarque em Congonhas. Ainda não está confirmado se eles vão ouvir Evandro informalmente ou num depoimento oficial, que terá de ser colocado no papel por um escrivão de Sergipe.

De acordo com o delegado do DHPP, que está a frente das investigações para saber quem matou Mércia, Evandro havia sido visto conversando por duas vezes com o ex-namorado da vítima, o advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, de 40 anos, no dia 23 de maio, quando a advogada desapareceu da casa dos avós em Guarulhos, na Grande SP. O corpo dela foi achado em 11 de junho numa represa em Nazaré Paulista, interior do estado. Mizael é apontado pela polícia como o principal suspeito pelo crime. Ele alega inocência.

Preso dormindo

Quando soube que era investigado também como suspeito de envolvimento na morte de Mércia, Evandro fugiu e passou a ser considerado foragido. A prisão dele foi possível graças ao trabalho em conjunto das polícias paulista, sergipana e alagoana. O vigilante estava sendo monitorado há cerca de dez dias por meio da quebra dos sigilos telefônicos do seu celular autorizada pela Justiça.

Devido ao rastreamento, as informações sobre o paradeiro de Evandro eram repassadas e trocadas entre as polícias. “Por volta das 15h de quinta-feira [8] descobrimos onde ele estava. E às 2h45 desta sexta a polícia o prendeu na casa do cunhado dele. Ele estava dormindo quando foi preso”, disse Olim.

Para o delegado, o vigilante estava escondido na região desde o dia em que fugiu do estado de São Paulo. “Ele estava lá há pelo menos 14 dias. “Ele nem estava esperando ser preso. Não reagiu”.

A previsão do DHPP é retornar a São Paulo no sábado (10), trazendo Evandro preso. O delegado, o investigador e o suspeito devem desembarcar no aeroporto de Congonhas. De lá, pretendem seguir para a sede do departamento, onde o vigilante deverá ser ouvido mais uma vez.

Como está sob custódia da investigação, Evandro deverá ser levado preso para algum distrito policial para dormir. Geralmente, o 77º Distrito Policial, em Santa Cecília, na região central, acolhe presos temporários