Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 22 de Julho de 2024

Sidrolandia

Polícia prende acusados de matar professora por 1,4 mil

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) prenderam na manhã desta quinta-feira o comerciante V B S e T R M

Rádio Caçula

27 de Agosto de 2010 - 07:05

Uma dívida de R$ 1,4 mil adquirida há três anos com um comerciante de Murutinga (SP) foi a causa do assassinato da professora Maria Antonieta Fernandes Dinamarco, 52, morta no dia 25 de julho deste ano em Três Lagoas.

Policiais da DIG (Delegacia de Investigações Gerais) prenderam na manhã desta quinta-feira o comerciante V B S e T R M.

Segundo a polícia, além deles, o ex-presidiário R S F, o “P”, também estaria envolvido na morte de Maria Antonieta.

A vítima foi encontrada morta pela polícia na rua Antônio Estevam Leal, Jardim Novo Aeroporto.

Após o crime, os acusados de matar a educadora fugiram levando o veículo Celta, de cor preta, placas HRG-6581, usado por Maria.

O carro, que era emprestado de uma amiga, foi localizado um dia após o homicídio abandonado na estrada Pantera, distrito de Planalto, em Andradina (SP).

Crime

No dia do crime, T, P e V, o mandante do crime, viajaram a Três Lagoas e foram à casa de Maria Antonieta, onde acontecia um culto.

T e P entraram em contato com a vítima, inclusive chegaram a relatar que estariam no local para cobrar a dívida de um cheque, de acordo com informações do portal Rádio Caçula.

Após o contato com a professora, o casal deixou a residência tomando rumo ignorado.

Com o término do culto, a professora, que estava com o veículo emprestado de uma amiga, foi levar uma sobrinha e a pastora de sua igreja até as casas delas. Ela foi morta em seguida pelo grupo.

Por conta de um mandado de prisão temporária, T e V permanecerão presos por 30 dias.

Já P, que é morador na Cohab Gasparelli, em Andradina, está foragido e continua sendo procurado pela polícia.

Ele está em liberdade há quatro meses, depois de ter cumprido oito anos por roubo em uma fazenda em Murutinga do Sul.

Contra ele há a acusação de um homicídio contra o sitiante L C D, o “C”, 56, ocorrido no dia 10 deste mês em uma estrada vicinal da Fazenda Primavera, interior paulista.