Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Policiais de MS participam de ocupação do Congresso por PEC 300

O portal ainda informou que houve um princípio de confusão entre os manifestantes e a Polícia Legislativa.

Campo Grande News

20 de Agosto de 2013 - 16:17

Cerca de mil policiais de diversos estados brasileiros ocuparam a Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), nesta terça-feira (20), como forma de protesto. O grupo é favorável à PEC (Proposta de Emenda a Constituição) 300, que equipara o piso salarial de policiais militares, policiais civis e bombeiros de todo país. Só de Mato Grosso do Sul, 90 policiais militares e 40 civis participam da manifestação.

Segundo o presidente da ABSS/MS (Associação Beneficente dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais Oriundos do Quadro de Sargentos Policiais e Bombeiros Militares), subtenente Thiago Mônaco Marques, o grupo se concentrou em frente à Catedral de Brasília e partiu rumo a Câmara dos Deputados.

“Nosso objetivo é sensibilizar os deputados para que o projeto da PEC 300 entre em votação. Na Câmara, visitamos os gabinetes dos parlamentares para pedir apoio. Também teve um grupo que se reuniu com o presidente”, contou.

Os manifestantes estão organizados por estados, explica Thiago. Os grupos levaram faixas, apitos e camisetas com informações sobre a PEC, “tudo com o intuito de chamar a atenção para a causa que vai beneficiar policiais de todo o país”.

De acordo com o Portal EBC, os policiais entraram pela porta principal do Congresso Nacional, conhecida como chapelaria. Em seguira, eles ocuparam o Salão Verde e tentaram entrar no plenário da Câmara.

O portal ainda informou que houve um princípio de confusão entre os manifestantes e a Polícia Legislativa. No entanto, Thiago contou que não presenciou nenhum ato de irregularidade.

O presidente da Casa, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), se comprometeu em discutir o assunto na próxima reunião de líderes. Manifestações também estão programadas para a quarta-feira (21). Só que, até o momento, o cronograma de ações não foi divulgado.