Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 21 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Por Cid Pinheiro: “Ponto de vista" crise no governo Daltro

Cid Pinheiro

16 de Dezembro de 2010 - 13:20

O ARTICULADOR assistiu na última quarta feira o reprise de um filme que todos nós assistimos em 2006. Naquele ano o prefeito Daltro Fiúza tinha como certa a vitória do vereador Antonio Galdino (PDT) na presidência da Câmara Municipal, só que o jogo nos bastidores e as articulações viraram a mesa e em vinte e quatro horas a presidência foi parar nas mãos do empresário Nelson Feitosa.

É difícil acreditar que Jean Nazareth e Waldemar Acosta foram pegos de surpresa no momento da votação, esse tipo de jogo é sempre articulado e só da certo com encontros as escondidas, discussões que definem a posição de cada um dos envolvidos no processo e qual o cargo que vão ocupar dentro da Câmara Municipal.

Os noticiários falam em uma união PT/PSDB, não acredito nesse absurdo, já que o articulador de tudo isso é uma das lideranças do PDT e forte candidato a sucessão do prefeito Daltro Fiúza, Gerson Claro Dino. O advogado Gerson Claro foi o articulador da vitória de Nelson Feitosa em 2006 e tudo indica que ele tem tudo a ver com a virada que levou Jean para a presidência da casa de leis.

Na política existe uma máxima que diz – “ninguém é eleito antes da contagem dos votos”, sempre podem existir surpresas e traições. O prefeito Daltro Fiúza foi vitima em 2006 e pensei que não repetiria o mesmo erro na eleição da vereadora Roberta Stefanello.

A REAÇÂO O PT ganhou a Câmara Municipal, mais perdeu espaço na administração. O partido que comandava Secretarias importantes como Administração, Assistência Social, Desenvolvimento Econômico, Agricultura e meio Ambiente vai deixar muita gente desempregada nesse final de ano.

O PDT era o todo poderoso da Secretaria de Obras e outros departamentos que deve ficar também fora do poder. O PSDB é o único que não perde nada e ainda conseguiu dar voz ao vereador Di Cezar que vivia reclamando que não conseguia espaço dentro do Parlamento Municipal.

Perguntaram-me se é certo o prefeito Daltro Fiúza desmontar o seu governo por causa da derrota sofrida na Câmara, tenho respondido que sim, depois do que aconteceu não vejo mais motivos para que esses partidos continuem na administração municipal, o prefeito confiou no companheirismo e foi traído no voto, Daltro vai continuar administrando Sidrolândia e deve fazer isso ao lado de pessoas que ele confia.

Para finalizar gostaria de afirmar mais uma vez que, não acredito na surpresa alegada pelos dois vereadores do PT e do PDT justamente por causa da perda de cargos já citados no tópico acima, nós sabemos que no processo eleitoral a primeira coisa que acertam são os cargos, a não ser que os dois vereadores só pensaram neles e ferraram com a vida de seus companheiros, o que não acredito porque os dois são homens íntegros e honestos.

Parabenizo a vereadora Drª. Rosangela pela brilhante administração que vez durante sua gestão e continuo achando que a vereadora Roberta é uma promessa política para Sidrolândia pelo seu potencial e inteligência.