Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 19 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Prefeito Daltro mantém PDT fora da administração

Daltro, por enquanto não pensa em trazer de volta para o governo, ex-secretários

Flávio Paes/Região News

04 de Maio de 2011 - 13:53

O prefeito Daltro Fiúza não parece disposto a se reaproximar do PDT, partido que indicou o  seu vice-prefeito e até dezembro tinha dois filiados ocupando cargos no primeiro escalão. Em entrevista à reportagem do Região News o prefeito lembrou que foi decisão do PDT deixar sua base aliada quando os vereadores da bancada do partido na Câmara (Waldemar Acosta e Antônio Galdino) decidiram compor com a oposição, o PSDB e o PT, para eleger a atual mesa diretora, enfrentando a chapa que tinha o seu apoio, encabeçada pela vereadora Roberta Stefanello.

“Não fui eu quem se distanciou do PDT. Foi o partido que decidiu se afastar de nossa base”, sustentou o prefeito que não pretende tomar iniciativa de uma reaproximação embora não descarte, dentro da próxima dinâmica do quadro político, que isto possa acontecer no futuro processo sucessório.

Por enquanto sua prioridade é trabalhar para fazer uma boa administração. Daltro deixou claro que a volta de Rosimeire Camilo ao primeiro escalão, agora na Secretaria de Administração,  além das qualificações profissionais da secretária para ocupar o cargo, o componente político foi determinante.

A secretária integra o grupo do qual participa o vice-prefeito Ilson Barbosa, que trocou o PDT pelo PSB. O mesmo não se aplicará ao ex-secretário de Infraestrutura, Coronel César, sem partido e que era filiado à legenda pedetista. “Tenho o maior apreço por ele, é um homem honrado, competente, mas em função da questão partidária, não há espaço para reconduzi-lo ao cargo neste momento”, admitiu o prefeito.

Em relação ao PT, que deixou a base aliada a partir da eleição da mesa diretora em dezembro, o prefeito diz que a recondução do professor Marcio Marquetti à Secretaria Municipal de Assistência Social, contempla o partido, posição que teria o aval dos deputados federais petistas, Vander Louber e Antônio Carlos Biffi, além do Senador Delcidio do Amaral.

Daltro, por enquanto não pensa em trazer de volta para o governo, os ex-secretários Paulo Atílio (da Administração) e Eliane Salvati (do Desenvolvimento Rural), indicados pelo presidente da Câmara, Jean Nazareth.