Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 3 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Prefeito de Dourados entrega mais de 9 mil casas populares até 2016

Já o programa MCMV garante que o contemplado tenha a casa própria com parcela de 5% da renda bruta familiar durante dez anos.

Campo Grande News

28 de Agosto de 2013 - 09:26

O prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB) vai entregar até 2016, quando termina seu mandato, mais de nove mil unidades habitacionais populares. Já foram oferecidas mais de mil e quinhentas moradias durante sua gestão. Desde 2011, quando teve início seu mandato, Murilo entregou 1.621 unidades aos moradores.

Também já estão em construção mais 1.943 moradias, além de 5.738 casas que estão sob análise da CEF (Caixa Econômica Federal). Serão, ao todo, 9.927 casas e apartamentos entregues até 2016, quando termina seu mandato.

O número supera a meta inicial do prefeito de entregar seis mil moradias até o fim de sua administração. Nos distritos de Dourados existem ainda mais 50 casas e 575 em processo de análise. Se houvesse queda na demanda por habitações populares, o número de casas seria suficiente para zerar o déficit habitacional de Dourados, segundo o prefeito.

Murilo tem dedicado atenção especial à habitação, na tentativa de garantir moradia a toda população. Zauith ampliou a parceria com o governo do Estado, além de articular com empresários e produtores rurais a compra de áreas para a instalação dos residenciais.

Entregues: No Jardim Novo Horizonte foram entregues quatro residenciais. Um do PAR (Programa de Arrendamento Residencial), chamado Jardim Novo Horizonte, com 161 casas, um do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), chamado Martin Cristaldo – Estrela Tovy, com 147 residências, e dois do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), denominados Walter Brandão I, com 267 casas, e Walter Brandão II, com 180.

Também já foram entregues os residenciais Dioclécio Artuzi I e II, no Jardim Guaicurus, com 238 e 227 casas, respectivamente. No prolongamento da Avenida Marcelino Pires, foram dois residenciais. O Estrela do Leste, com 161 casas, e o Eucalipto, com 240 apartamentos. Todos são do MCMV. No total foram entregues 1.621 habitações em dois anos.

Pelo PAR, os moradores pagam prestações baixas e após cinco anos já podem planejar a quitação da residência. Nos residenciais do PAC os beneficiados recolhem 5% do salário mínimo para o Fundo Municipal de Habitação durante cinco anos e atendem famílias que vivem em áreas de risco e de extrema vulnerabilidade.

Já o programa MCMV garante que o contemplado tenha a casa própria com parcela de 5% da renda bruta familiar durante dez anos.

Em Construção: Estão em obras mais sete residenciais – no Jardim Guaicurus, Novo Horizonte e Altos do Indaiá – somando 1.943 residências. O diretor de Habitação da Prefeitura, Toninho Cruz, informa que em setembro deve ocorrer novo sorteio, definindo os contemplados para as novas unidades a serem entregues até fevereiro de 2014.

Das 10.571 pessoas inscritas na prefeitura, 9.855 com renda familiar de até R$ 1.600 participam do sorteio. Os outros 700 têm renda acima desse valor e não podem ser contemplados para esse tipo de habitação em construção.

Os conjuntos que estão em análise e somam 5.738 casas estão distribuídos por quatro regiões da cidade, Jóquei Clube, Canaã I, Clímax, Jardim Guaicurus e Sitioca Campina Verde. Vão beneficiar as famílias cadastradas e moradores de áreas de risco.